Bivik paga R$ 500 mil ao Santos e cogita Brasileiro

Empresa pagou R$ 500 mil pelos dois jogos da decisão da Libertadores

Empresa pagou R$ 500 mil pelos dois jogos da decisão da Libertadores

Após patrocinar o calção do Santos nas semifinais da Copa Santander Libertadores, no confronto com o Cerro Porteño, a Bivik Jeans repetiu a estratégia e pagou R$ 500 mil para colocar a marca de calças jeans também nas duas partidas finais do torneio continental, contra o Peñarol. Para o futuro, cogita-se aporte de longo prazo.

Por enquanto, o clube prefere aguardar o término do campeonato para, somente então, negociar aporte até o fim do Campeonato Brasileiro, em dezembro. Por parte da Bivik Jeans, representada nas negociações pela OPP, agência de comunicação integrada, existe interesse. A conta, no entanto, será maior do que na Libertadores.

Atualmente, o Santos recebe em torno de R$ 28 milhões anuais com os patrocínios de BMG, na cota máster; Netshoes, nas mangas; CSU, no interior do número; e Seara, nos ombros. O intuito dos gestores santistas é superar os R$ 30 milhões anuais. O investimento da Bivik Jeans, portanto, terá de chegar a casa dos milhões para convencê-los.

A Bivik, por sua vez, foi fundada há 24 anos, mas ainda não fez investimentos pesados no futebol brasileiro. A aposta na campanha do Santos na Libertadores foi o primeiro patrocínio feito pela marca, e mesmo assim ainda é apenas pontual. A empresa lida com venda em atacado para públicos infanto-juvenil, adulto e tamanhos especiais.

Leia mais:

Santos fecha Bivik Jeans e Leroy Merlin para decisão