Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Boom olímpico gera contratos históricos para escalada esportiva

Federação Internacional do esporte assinou com Dentsu e Synca até 2023

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 22/03/2019, às 11h40

Imagem Boom olímpico gera contratos históricos para escalada esportiva

A Federação Internacional de Escalada (IFSC, na sigla em inglês) anunciou na semana passada dois acordos históricos para a modalidade, que estreará como esporte olímpico nos Jogos de Tóquio no ano que vem. Com os contratos, a escalada aproveita o boom olímpico e, consequentemente, espera aumentar sua visibilidade cada vez mais.

Os acordos foram assinados com a Dentsu, uma das maiores agências de publicidade do mundo, e com a Synca Creations, empresa especializada na produção e distribuição de produções multimídia, que já era parceira do IFSC para transmissões de eventos de escalada esportiva desde 2013. Ambas são japonesas.

Foto: Eddie Fowke - Reprodução / Twitter (@IFSClimbing)

Segundo o site blogdescalada.com, as duas companhias terão direitos exclusivos de publicidade e mídia, respectivamente, para Ásia, América Latina e Caribe até 2023. Os contratos incluem todas as competições oficiais, inclusive os Mundiais. A China e os Estados Unidos, no entanto, não fazem parte da parceria.

Vale ressaltar que a IFSC já possui transmissão por streaming de todos os seus 16 eventos internacionais, além de resumos de quase meia hora de cada uma das etapas. A meta de Dentsu e Synca nas conversas com a IFSC têm o intuito de aumentar o número de eventos e também agregar mais valor ao produto na mídia.  

Esta é a segunda boa notícia para o futuro esporte olímpico em questão de semanas. Recentemente, a ESPN fechou um contrato com a US Climbing, liga de escalada esportiva dos Estados Unidos, para transmitir eventos do esporte no país.

A escalada esportiva será um dos vários esportes a estrear nos Jogos Olímpicos de 2020. Os outros são basquete 3x3, caratê, skate e surfe. A última novidade fica por conta do beisebol e do softbol, que retornarão ao programa olímpico.