Botafogo inicia "namoro" com Vivo por Engenhão

Empresa terá cota menor até fim do ano e não sabe se seguirá em 2012

Empresa terá cota menor até fim do ano e não sabe se seguirá em 2012

Após a Ambev adquirir cota de patrocínio e pintar as arquibancadas do Engenhão de vermelho e branco, o Botafogo está tentando conseguir nova empresa de grande porte para apoiar a arena. A Vivo, incerta sobre o investimento no estádio alvinegro, é uma das companhias que o clube almeja, e tentará ser convencida nos próximos meses.

A cúpula botafoguense ofereceu à empresa pertencente ao grupo espanhol Telefonica "cota que não chega a ser 10% de uma cota normal", segundo Sérgio Landau, diretor-executivo do clube, no intuito de se aproximar dela. "É um início de namoro com a Vivo, algo que nos permite a aproximação com eles", conta o dirigente alvinegro.

A empresa de telefonia está experimentando ações de marketing básicas no Engenhão em dias de partidas do Campeonato Brasileiro. No clássico entre Botafogo e Flamengo, no último domingo (18), teve direito a camarote, lounge e distribuição de amostras grátis, denominada sampling no marketing, aos torcedores.

A Vivo está ciente da estratégia da equipe carioca para conseguir patrocínio na próxima temporada, mas ainda não sabe se fará o aporte. A companhia está definindo orçamento e planejamento do próximo ano, e isso engloba qual será a verba destinada ao marketing esportivo e quais serão os focos de investimento nessa área.

A princípio, portanto, não há nenhum posicionamento por parte da empresa de que a parceria terá continuidade. À Máquina do Esporte, a Vivo informou que as ações que estão sendo realizadas no Engenhão fazem parte da estratégia da área de patrocínios esportivos, bem como vem executando na Arena da Baixada, do Atlético-PR, no Paraná.

A companhia é patrocinadora da seleção brasileira de futebol, da equipe de basquete Vivo/Franca, na qual ocupa os naming rights, e do time de vôlei masculino do Minas Tênis Clube, Vivo/Minas. Também em função da integração operacional com a Telefonica, a Vivo ainda não pode informar quais serão as diretrizes para 2012.