Botafogo mira torcedores não cariocas e jovens

Poucos clubes no futebol brasileiro lançaram tantos produtos com a sua marca como o Botafogo em 2010. Foram camisas históricas, bonecos e até revista digital. Para quem estranhou esse excesso em curto prazo no mercado, a resposta está no objetivo do marketing botafoguense: retrabalhar a marca do time.

A primeira razão desse trabalho, liderado pelo diretor de marketing do clube Marcelo Guimarães, está na idade dos atuais torcedores. “A imagem do Botafogo envelheceu. Precisamos rejuvelhecer os torcedores”, afirmou o diretor.

Para isso, uma série de ações e produtos foi lançada com foco em crianças de 8 a 11 anos de idade. Trata-se de bonecos, card com informações do time, camisas infantis, entre outros. Nessa faixa, ajuda a imagem do atacante “Loco” Abreu, o grande ídolo dos alvinegros mais jovens.

Outra parte da torcida que a diretoria do clube tem focado é aquele formado por torcedores que não são cariocas. Pelos números do Botafogo, 50% de sua torcida está espalhada pelo Brasil, fora do Rio de Janeiro.

Com esse público, a internet ganha mais import"ncia, o que justifica a revista digital, por exemplo. Outra ação relevante é o “Feijão com Fogão”, uma excursão pelo país com ex-jogadores e distribuição de produtos autografados.