Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Brahma "abraça" movimento pelo número 24 iniciado pelo Bahia

Marca decidiu se unir ao time baiano e incentivar outros clubes a aderirem à ideia

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/02/2020, às 11h29

Imagem Brahma "abraça" movimento pelo número 24 iniciado pelo Bahia

Na semana passada, o Bahia fez mais uma ação de impacto social para chamar a atenção para preconceitos enraizados no futebol, ao dar enfoque à camisa 24 dentro do campo de futebol. A ação chamou a atenção da Brahma, parceira de vários anos do futebol brasileiro e também de vários clubes do país. A marca de cerveja decidiu, então, se unir ao Bahia para incentivar outros times a aderirem à ideia.

LEIA MAIS: Bahia une Bryant e combate à homofobia em ação com camisa 24

Batizado de #NúmeroDoRespeito, o novo capítulo da iniciativa terá a participação da agência Africa. Vale lembrar que o assunto esteve entre os mais comentados na mídia na semana passada e não se limitou ao futebol, iniciando uma conversa contra o preconceito para romper o tabu em torno do número 24 no futebol brasileiro.

Foto: Divulgação / Brahma

"Essa é uma campanha a favor do respeito a todos e todas que queiram viver o futebol sem barreiras. A Brahma é parceira do futebol brasileiro e de grandes clubes do país, e se associa ao Bahia nessa luta para que todos os clubes também vejam neste movimento um passo definitivo para acabar com o tabu em torno do número 24", afirmou Gustavo Castro, diretor de marketing da Brahma.

"O futebol é um canal que pode servir para acentuar o que há de pior na nossa sociedade, como o racismo, as agressões, a violência e a intolerância, mas também pode servir de uma forma diferente, para espalhar cultura, afeto, sensibilidade, melhoria das relações humanas. Por isso, é importante ter um parceiro tão identificado com o futebol, como a Brahma, para ampliar essa mensagem. Achamos que os clubes têm de escolher se serão canais de amor ou ódio. Escolhemos o amor", destacou Guilherme Bellintani, presidente do Bahia.

"O preconceito em torno do número 24 é uma grande bobagem que já passou da hora de ser ultrapassada. Precisamos desmistificar isso e aproveitar para debater a intolerância no futebol", disse o meio-campista Flávio, que foi o primeiro escolhido pelo Bahia para usar a camisa dentro de campo. O atleta decidiu, inclusive, tornar o número 24 como seu número definitivo no clube baiano.

De acordo com a Brahma, o movimento já está dando resultados práticos. A marca informou que Botafogo, Flamengo, Fluminense, Santos e Vasco foram os primeiros clubes a divulgar apoio à campanha de combate ao preconceito. No Santos, por exemplo, o atacante Tailson foi a campo no clássico contra o Corinthians com o número 24 às costas. Já no Fluminense, Nenê vestirá a camisa 24 na disputa da Copa Sul-Americana.

Fotos: Reprodução / Twitter (@FluminenseFC e @SantosFC)