Brasileiro bate recorde de público, mas não de lucro

Vasco e Botafogo tiveram R$ 27 mil penhorados cada no clássico

Vasco e Botafogo tiveram R$ 27 mil penhorados cada no clássico

A 15ª rodada do Campeonato Brasileiro atingiu novo patamar de público. Com 159 mil pessoas levadas aos estádios no último fim de semana por todo o Brasil, divididas entre dez partidas, o Nacional superou a 9ª rodada, na qual foram registrados 151 mil pagantes. O recorde, no entanto, não foi convertido em lucro para os mandantes.

Quando somados todos os jogos dessa etapa, os dez times que jogaram em casa levaram em torno de R$ 1,5 milhão líquidos com a venda de ingressos. O valor é inferior ao obtido na 11ª rodada do campeonato, quando os mandantes embolsaram aproximadamente R$ 1,7 milhão ao todo. A discrep"ncia é motivada por deduções.

O Flamengo, ao vencer o Coritiba por 1 a 0 no estádio Engenhão, lucrou R$ 370 mil com bilhetes, mas teve de abrir mão de R$ 123 mil para pagamento de dívidas. No clássico entre Botafogo e Vasco, novamente no Engenhão, cada um deixou o gramado com R$ 110 mil líquidos, mas com penhoras de R$ 27,7 mil para cada lado.

O Atlético-PR, por sua vez, deixou de arrecadar R$ 158 mil em função da gratuidade dos ingressos para associados. O clube paranaense não lucrou esse valor com a comercialização de entradas, vale lembrar, mas antecipou essa renda com o quadro social. O Atlético-MG, por fim, teve outros R$ 651 deduzidos da receita líquida.

Outro fator que influenciou nesse cenário foi a ausência do Corinthians no estádio Pacaembu. O clube paulista possui os maiores índices de arrecadação e renda líquida do país, e portanto poderia ter alavancado o número, como fez na 11ª rodada. À ocasião, R$ 910 mil dos R$ 1,7 milhão pertencem somente à equipe alvinegra.