Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Cade decide que Disney terá de vender Fox Sports no Brasil

Órgão ainda anunciará decisão, que forçará ESPN a vender canais concorrentes

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 27/02/2019, às 10h38

Imagem Cade decide que Disney terá de vender Fox Sports no Brasil

A Disney não poderá manter o Fox Sports no Brasil. A decisão será anunciada e detalhada pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) nesta quarta-feira (27), segundo adiantou o portal "Uol". A entidade entende que a manutenção do canal esportivo junto à ESPN se configuraria em monopólio do grupo de mídia no país.

LEIA MAIS: Análise: Falta de comprador é o desafio da Fox

A decisão da Disney será, então, vender o canal esportivo. Qualquer grupo de mídia poderá comprar o Fox Sports, com seus principais produtos, no Brasil. A única exceção é a Globo, pelo mesmo motivo que a fusão entre Fox Sports e ESPN não poderá acontecer; a empresa teria uma fatia grande demais no mercado.

O processo de venda, no entanto, não deverá ser simples. Segundo a Máquina do Esporte apurou, não há, até o momento, uma empresa interessada na compra. Por contrato, a ESPN não poderá absorver o principal produto do Fox Sports para o mercado nacional, a Libertadores. A emissora detinha desde 2012 e até o ano passado os direitos exclusivos em TV por assinatura do torneio e os repassava para o SporTV.

Recentemente, o contrato foi renovado para até o fim da temporada de 2022. Não está claro por ora o que aconteceria com o torneio caso nenhum grupo de mídia tenha interesse em comprar o Fox Sports.

Segundo o "Uol", parte da estrutura e dos profissionais do Fox Sports serão transferidos para a ESPN, que deverá ganhar força no mercado brasileiro. A compra da Fox pela Disney aconteceu no fim de 2017, em uma operação de mais de US$ 50 bilhões. O foco, tanto nos Estados Unidos quanto globalmente, está nos produtos de entretenimento; o esporte não tem sido tratado com prioridade. A ESPN pertence à Disney desde 1995.