Candidatos preveem diretor de marketing no Atlético-PR

Diogo Fadel (à esq.) e Mario Celso Petraglia querem contratar diretor

Diogo Fadel (à esq.) e Mario Celso Petraglia querem contratar diretor

Qualquer que seja o resultado nas urnas do Atlético-PR nesta quinta-feira (15), uma vez que há eleições presidenciais em andamento, o departamento de marketing do clube paranaense deverá sair reforçado com um novo diretor. A área está livre desde que Paulo César Verardi saiu para o Grêmio, e a substituição é tida como prioridade.

Mario Celso Petraglia, homem que irá comandar o Conselho Administrativo da equipe rubro-negra caso a chapa "CAP Gigante" seja vitoriosa, já definiu quem será o principal profissional do setor. Nelson Fanaya Filho, ex-coordenador do departamento de marketing, função que ocupou até o início de 2010, pode voltar junto com o ex-presidente.

Por parte da ala "Paixão pelo Furacão", que fará Diogo Fadel presidente caso seja bem sucedida nesta quinta, ainda não há um nome pré-definido para dirigir o marketing, mas a certeza de que essa contratação acontecerá. "Os profissoinais serão mantidos, mas eles precisam ser liderados por alguém de marketing", explica o candidato.

As eleições no Atlético-PR são válidas para o triênio entre 2012 e 2014, e a perspectiva é que cerca de oito mil associados votem entre 10h e 19h desta quinta, entre aqueles com mais de 18 anos e três anos de filiação. Além dos candidatos ao administrativo, a equipe rubro-negra define quais serão os presidentes do Conselho Deliberativo.

A composição da votação, na verdade, expõe o cenário político da equipe atualmente. Marcos Malucelli e Gláucio Geara deixam as presidências administrativa e deliberativa, respectivamente, sem apoio de nenhuma das chapas concorrentes. Em tese, ambas se classificam como oposição à gestão atual, com distinções no tom das críticas.

À Máquina do Esporte, Petraglia classificou a atuação de Malucelli como "absolutamente fracassada". "No marketing, foi de uma incompetência e incapacidade, uma falta de visão, que desvalorizou nossos produtos", atesta. "Ele contratou gente incompetente e, no fim de quase um ano, ainda estamos sem um diretor de marketing".

Fadel é menos incisivo nas críticas à atual presidência, mas lembrou o modo como ela foi composta. "A administração que está saindo agora foi formada na casa da chapa adversária, mas ao longo do tempo eles se separaram", explica. "Nossa chapa reúne antigos presidentes, pessoas novas e algumas dessa gestão atual".

Leia mais:

Arena vira protagonista em eleição do Atlético-PR