CBF cria duas novas cotas de patrocínio, diz colunista

Entidade recebeu R$ 193,5 milhões em patrocínios em 2010

Entidade recebeu R$ 193,5 milhões em patrocínios em 2010

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) terá mais duas cotas de patrocínio disponíveis para a seleção brasileira. As propriedades serão negociadas pela entidade máxima do futebol brasileiro até 2015, segundo Lauro Jardim, colunista da revista "Veja".

A CBF possui patrocínios de Nike, Seara, Ambev, Itaú, Vivo, Gillette, Nestlé, Extra, TAM e Volkswagen. O intuito é apresentar as duas novas patrocinadoras em maio. Procurada pela Máquina do Esporte, a instituição não atendeu à reportagem até o fechamento desse texto.

A entidade deve ampliar ainda mais os resultados financeiros obtidos com aportes. O lucro líquido da confederação em 2010, em comparação a 2009, subiu 14,72%. A receita líquida, por sua vez, esteve em R$ 263 milhões, sendo R$ 193,5 milhões oriundos de patrocínios.

Os gastos da CBF em 2010 estiveram em R$ 43 milhões com futebol profissoinal e R$ 44 milhões com Imposto de Renda e contribuição social. O balanço completo, contudo, ainda não foi divulgado, algo que deve acontecer até a próxima quinta-feira (28).