CBJ investe R$ 3 milhões para equipar federações

Paulo Wanderley, presidente da CBJ, espera "descentralizar" judô

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) deu início nesta semana à entrega de equipamentos às federações filiadas, como tatames e placares eletrônicos. O investimento total se aproxima de R$ 3 milhões, e espera-se que todo o processo seja concluído até março de 2012.

A entidade está agindo dessa maneira pois pretende capacitar os filiados a receber os eventos esportivos que o Brasil receberá. "O judô vive momento que precisa dessa estruturação", explica Maurício Santos, diretor de marketing da CBJ, à Máquina do Esporte.

"Vamos ter três Mundiais no próximo ciclo olímpico, entre 2012 e 2016, então todos precisam estar aptos a receber delegações de fora", acrescenta o dirigente. A entrega de equipamentos, portanto, serve ao propósito de "descentralizar" a modalidade no Brasil.

Atualmente, quando a CBJ precisa realizar algum evento específico em determinados Estados, situados no Nordeste e no Norte, precisa enviar dispositivo itinerante equipado com todo o material necessário. No ano que vem, pretende-se que isso seja desnecessário.

O programa de capacitação das federações, na verdade, não engloba somente a cessão de novos tatames e placares eletrônicos. A confederação também planeja ministrar cursos para os funcionários delas, inclusive nas áreas de gestão de marketing.