Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

CBT apresenta Sanchez e plano de seleção

CBT apresenta Sanchez e plano de seleção

Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 10/02/2009, às 14h00

A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) apresentou, na última segunda-feira, o seu novo coordenador técnico. Vitorioso como capitão da Espanha na disputa da última Copa Davis, Emílio Sanchez chega com status de estrela, e terá a responsabilidade de tocar o novo projeto de seleção nacional da entidade, que envolve, entre outras coisas, a construção de um Centro de Treinamento em São Paulo. ?O nosso objetivo é dar um rumo certo para o tênis. Nós já temos uma preparação de base, apoiamos os nossos tenistas e oferecemos um grande número de torneios, faltava essa questão técnica final, que o Emílio vai poder oferecer?, disse Jorge Lacerda Rosa, presidente da CBT. Em um primeiro momento, o espanhol vai monitorar as atividades da modalidade no Brasil da Europa. Depois de traçar um panorama dos seus objetivos imediatos, vai conversar com a entidade para começar a colocar o trabalho em prática. Essa segunda etapa, no entanto, já está sendo adiantada pela CBT. A entidade, que já auxilia os dez principais tenistas brasileiros no ranking mundial financeiramente, pretende oferecer uma espécie de seleção para os profissionais. A ideia é disponibilizar um espaço estruturado em São Paulo para o desenvolvimento dos atletas, sempre sob a supervisão de Sanchez. As negociações pelos locais estão avançadas, e devem incluir um projeto de R$ 1,3 milhão na Lei de Incentivo ao Esporte, que será avaliado pela comissão julgadora em sua próxima reunião. O tênis feminino já tem um destino praticamente certo. Até o meio do ano, a seleção das meninas deve ser instalada no clube Hebraica, em São Paulo. Já o masculino depende de avaliação da Prefeitura da capital paulista. A CBT já possuía, até o ano passado, parceria com o Clube de Regatas Tietê, que agora discute a legalização de seu terreno com o órgão municipal. A entidade aguarda a definição do imbróglio, mas já se mostrou disposta a tomar conta das quadras de tênis da agremiação. Caso o pedido não seja aprovado, outros clubes serão procurados para uma parceria.