Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

CBV abre mão de sediar final em retaliação à FIVB

Entidade entendeu punição como retaliação do ex-presidente Ary Graça

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 12/12/2014, às 18h47

Imagem CBV abre mão de sediar final em retaliação à FIVB

Após ver o patrocínio do Bando do Brasil ser suspenso, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) recebeu mais uma má notícia. Mas, dessa vez, uma resposta concreta foi dada imediatamente: a entidade abrirá mão de receber a Final da Liga Mundial Masculina.

A questão é que a FIVB, a entidade mundial do vôlei, resolveu punir o técnico Bernardinho e os jogadores Murilo, Bruninho e Mário Júnior. Oficialmente, a justificativa é a confusão ocorrida no Mundial Masculino, na Polônia.

A CBV, por outro lado, não viu o episódio dessa maneira. Em comunicado oficial divulgado nesta sexta-feira, a entidade explicitou que as punições seriam uma represália do presidente da FIVB, Ary Graça, ao posicionamento da confederação brasileira nos últimos escândalos.

Após a divulgação de um relatório da Controladoria Geral da União (CGU), que apontava uma série de irregularidades da gestão de Ary Graça ainda como presidente da CBV, a entidade brasileira declarou que regularizaria sua situação e investigaria as questões levantadas pela CGU.

“A CBV repudia a atitude da FIVB um dia depois do seu presidente Ary Graça virar alvo novamente das manchetes dos principais veículos de comunicação do Brasil, numa clara demonstração de retaliação ao posicionamento da CBV frente aos indícios de irregularidades apresentados pela CGU”, afirmou a CBV em nota.