Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Champions League aposta no streaming e deixa TV na Alemanha

Mercado alemão será o primeiro dos grandes da Europa a tomar atitude em 2021

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 13/12/2019, às 09h02 - Atualizado às 12h02

Imagem Champions League aposta no streaming e deixa TV na Alemanha

O mercado alemão será o primeiro entre os grandes da Europa a deixar de ter uma emissora de TV com os direitos de transmissão da Champions League a partir da temporada 2021/2022. Os alemães que quiserem assistir aos jogos da maior competição continental de clubes do mundo terão que assinar os serviços da Amazon e/ou do DAZN. Ou, então, aguardar para ver apenas a final da competição por meio do canal público ZDF, que está na TV aberta.

LEIA MAIS: Amazon terá Champions League na Alemanha de 2021 a 2024

LEIA MAIS: Após Amazon, DAZN garante Champions League na Alemanha

A Uefa ainda não anunciou os vencedores da concorrência pelos direitos, mas a revelação foi feita por Carsten Schmidt, CEO do canal Sky Sports, que deixará de exibir a Champions depois de 20 anos na Alemanha. Em entrevista ao "Bild", o executivo revelou que o canal não teve condições de fazer frente à oferta do DAZN.

Em 2021/2022, após 21 anos, a Sky não transmitirá a Champions League na Alemanha (Foto: Reprodução)

Assim, os direitos da Champions na Alemanha ficarão com os serviços de streaming da Amazon (que terá direito à primeira escolha da terça-feira) e do DAZN, que terá todo o restante dos jogos. Atualmente, a plataforma de streaming já vem exibindo a competição por meio de um acordo de sublicenciamento com a Sky.

"No processo de licitação que acaba de ser concluído, não conseguimos chegar a um acordo sobre a continuação da cooperação com a Uefa. Temos uma visão economicamente clara e responsável sobre o valor dos direitos esportivos e não estávamos preparados para ir além do alto valor que atribuímos a esse direito", disse Schmidt ao Bild.

A decisão da Uefa mostra que a entrada das empresas de streaming deve dificultar a relação com as emissoras tradicionais de TV. Com menos verba para investir, elas têm sofrido para manter os direitos dos principais torneios pelo mundo. O caso da Alemanha, que foi o país de lançamento do DAZN há três anos, mostra claramente que haverá um novo salto na venda de direitos de mídia nas próximas temporadas.