Classificação da Coreia do Sul assanha marcas

Um empate por 2 a 2 com a Nigéria na última terça-feira, em Durban, assegurou à Coreia do Sul um feito histórico: pela primeira vez, o país asiático superou a fase de classificação de uma Copa do Mundo atuando fora de casa. Anteriormente, a seleção só havia avançado em 2002, quando sediou o torneio em parceria com o Japão e atingiu as semifinais. A import"ncia da campanha deste ano já criou assanhamento entre empresas.

Com exceção da Copa do Mundo de 2002, na qual ficou com o quarto lugar, o melhor desempenho da Coreia do Sul em uma Copa do Mundo foi o 16º posto obtido em 1954. A atual competição é apenas a oitava que o país disputa na história.

Um exemplo do quanto a classificação história obtida em 2010 já pode ser sentida na Coreia do Sul foi dado antes mesmo de a vaga ser assegurada. A GS Galtex, empresa de energia do grupo GS que patrocina o capitão Park Ji-sung desde o ano passado, decidiu ampliar a participação dele em suas ações comerciais.

Em função do bom desempenho na Copa do Mundo, o meia do Manchester United será o protagonista de toda a campanha da GS. “Esperamos uma reação positiva do consumidor por termos o Park como o nosso principal modelo comercial. Queremos ver o efeito de marketing da classificação para a segunda fase”, disse um executivo da GS Galtex em entrevista ao jornal “Korea Herald”.

Patrocinadores oficiais da federação sul-coreana, como Hyundai e Samsung, também têm experimentado incremento no país por conta do desempenho da seleção no Mundial de 2010. A empresa de eletrônicos ainda foi turbinada pelo lançamento de aparelhos com tecnologia 3D, que foram responsáveis por oito mil unidades comercializadas no país asiático neste ano.

No entanto, o furor causado pela Copa do Mundo tem sido aproveitado até por empresas que não patrocinam nem o torneio e nem a equipe local. Esse é o caso da companhia de telefonia sul-coreana SK, que desde o início do ano tem usado celebridades para uma campanha chamada “Once again, Korea!” (“De novo, Coreia!”, em tradução livre), ação de marketing de emboscada que não cita o nome do torneio promovido pela Fifa.

De acordo com uma pesquisa feita pelo próprio “Korea Herald”, a SK é a primeira empresa que aparece na cabeça do público quando se fala de Copa do Mundo. A companhia teve quase 30% das menções, enquanto a Hyundai foi lembrada por 17,5% do público e a Samsung recebeu 17,3% das indicações.