Coca-Cola faz copa de futebol para se tornar saudável

Empresa tem apoio de Ministério e McDonald's para emplacar torneio

Empresa tem apoio de Ministério e McDonald's para emplacar torneio

A Coca-Cola segue empenhando esforços para se tornar uma marca mais próxima de valores como saúde, sustentabilidade e meio ambiente. Dessa vez, escolheu o esporte como plataforma para se tornar mais saudável. A empresa está organizando copa de futebol em 27 cidades brasileiras, voltada para crianças entre 13 e 15 anos.

Esse campeonato já é organizado em vários países do mundo, e alguns deles, como na Argentina, orgulham-se por ter possibilitado o surgimento de atletas que posteriormente se consolidaram na modalidade, mas o foco escolhido para o Brasil está mesmo na saúde.

A responsável pela organização da Copa Coca-Cola, cuja realização acontece entre 27 de agosto e 27 de novembro deste ano, é a Benza. A empresa carioca fez, já no ano passado, edição experimental do campeonato de futebol. "Criamos o modelo, aprendemos com ele e expandimos para o resto dos Estados", conta Marcelo Benzaquem, diretor da agência.

Como o projeto foi uma demanda da fabricante de refrigerantes, a Benza não teve de captar patrocinadores para o evento. O Ministério da Saúde, interessado em apoiar a iniciativa da empresa, e o McDonald"s, que atendeu aos apelos da parceira de longa data para dar mais peso ao campeonato, são as duas marcas que dividem a atenção do público com a Coca-Cola.

À Benza, coube desenvolver o modelo mais viável para viabilizar o torneio. A fórmula escolhida consiste em usar os engarrafadores da fabricante espalhados pelo país, cada um responsável por determinada região, para que cada um organize o torneio da sua área.

A empresa criou a identidade visual que cada filial deveria seguir na organização dos respectivos torneios. "Cada um fica responsável por seu torneio, sendo um ou mais, dependendo da região, e eles têm a liberdade de contratar a agência que preferirem para ajudar na organização", conta Benzaquem.

Até o fim de setembro, esses engarrafadores terão de apresentar à Benza, responsável pela coordenação do projeto em nível nacional, os campeões de cada região. Os garotos irão participar de nova etapa em São Paulo, com caráter eliminatório. A fase final será disputada no Rio de Janeiro.

A participação dos meninos segue uma série de regras. Além da restrição de idade, não é permitida a entrada de nenhum garoto que seja federado, por exemplo, para evitar que a Copa Coca-Cola seja conduzida ao lado do rendimento. "Eles querem usar o futebol como elemento para trazer pessoas para o conceito de viver positivamente", conclui Benzaquem.