Com BMG, CSU espera conseguir novos clubes

CSU negociará com clubes, e BMG já possui proximidade com dirigentes

CSU negociará com clubes, e BMG já possui proximidade com dirigentes

Após garantir que o Santos seja o primeiro clube a experimentar o fans engagement, como vem chamando o programa de associação que engloba mapeamento de perfil de consumo de torcida e cessão de cartão de crédito, a CSU espera conseguir novos times em breve. O BMG, parceiro no negócio, é um dos trunfos para crescer no futebol.

Ao participar do projeto com a empresa, o banco mineiro assegura a entrada em um mercado até então não explorado, o de crédito direto para pessoa física. O foco, anteriormente, sempre esteve atrelado a crédito consignado. Como patrocina dez clubes que integram a primeira divisão nacional, a instituição financeira deverá abrir portas.

"Nós temos como objetivo continuar o projeto do Santos e implantar, paralelamente, o mesmo sistema em outros clubes", justifica Danilo Vasconcelos, diretor da CSU MarketSystem, uma das divisões da companhia. Há negociações em andamento, e segundo o executivo exista a chance de encerrar 2011 já com outra equipe entre os clientes.

A bandeira dos cartões de crédito, outro fator que estava pendente meses atrás, quando a empresa estava começando a divulgar quais eram os planos para o esporte, será MasterCard. Desse modo, no tripé formado por banco, operadora de cartões e times de futebol, apenas o último item segue em aberto em determinados casos.

O Santos, inclusive, é tido como fundamental para que sirva como benchmarking em negociações ainda pendentes. "Como é um projeto que tem alguns quês de inovação, diferente do que tem lá fora, ter algo para mostrar sempre ajuda", explica o diretor. "Mas estamos sentindo que relacionamento com torcedor está entre as prioridades".

Leia mais:

Com BMG, CSU lança sócio-torcedor do Santos