Com Figueirense na elite, Avaí busca novos negócios

"Em marketing, quem tem informação, tem poder", diz dirigente

O Campeonato Brasileiro da próxima temporada reserva emoções para torcedores rivais pouco vistas em edições anteriores. Pela primeira vez em 31 anos, por exemplo, Avaí e Figueirense irão se enfrentar no torneio nacional. Para o clube celeste, a partida representa oportunidade de negócio.

O primeiro passo a ser tomado por Sidnei Luiz Speckart, assessor de marketing do Avaí, é contratar instituto de pesquisa qualitativa para identificar qual o montante movimentado pelo clássico em Florianópolis. Empiricamente, supõe-se que a partida estimule a economia local não apenas no futebol.

Para ilustrar esse cenário, o dirigente cita a quantidade de pessoas que deixa a própria casa para ir ao estádio, e isso já aquece o mercado por meio da compra de combustível, pneus e estacionamento, e o crescimento de reuniões em churrascos, mantidos com carne e cerveja, entre outras situações.

"Sou levado a crer que a quantidade de clássicos gera movimento financeiro equivalente a uma nova empresa", avalia Speckart à Máquina do Esporte. "Estamos condicionados a esse consumo e, com o clássico, crescem também campanhas publicitárias, venda de licenciados e uniformes".

Com estudo em mãos, o Avaí terá melhores argumentos para convencer empresas a patrocinar a equipe na próxima temporada, ou até a valorizar contratos vigentes. "Em marketing, quem tem informação, tem poder", conclui o assessor de marketing. "A ansiedade por esse clássico é enorme".

Saiba como o clube se manteve na Série A:

Avaí celebra triunfo com camisa assinada por Caio