Com Globo, Grêmio busca R$ 100 mi com nome de arena

Emissora prometeu citar patrocinador em negociação em março de 2011

Emissora prometeu citar patrocinador em negociação em março de 2011

Em um mercado no qual não há referências para estimar o valor de naming rights de estádios, o Grêmio já tem uma previsão de quanto pretende arrecadar com a comercialização do nome da futura arena. Espera-se receber R$ 100 milhões, em um contrato de dez anos de duração. Para alcançar esse número, o clube conta com a Rede Globo.

Na negociação referente aos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2012 a 2015, finalizada em março deste ano, ficou combinado que a emissora iria citar o nome do estádio gremista. A posição contraria a linha adotada pelo canal até hoje, mas o acordo será cumprido, segundo Eduardo Antonini, vice-presidente do clube.

Com esse compromisso da Globo em dizer o nome de patrocinador nas transmissões, o Grêmio está confiante de que a estimativa irá se cumprir. Em hipótese mais otimista, em um pacote composto por outras propriedades comerciais, como camarotes e espaços publicitários na arena, esse valor pode chegar até R$ 15 milhões anuais.

Como ainda não há nenhum caso de venda dos naming rights no Brasil, a comparação mais próxima é com a Arena Palestra, atualmente sendo construída por Palmeiras e WTorre. Os paulistas pretendem arrecadar R$ 350 milhões em acordo de 20 anos, isto é, R$ 17,5 milhões anuais. A proposta mais alta existente chegou a 20% desse valor.

A previsão de conseguir entre R$ 10 milhões e R$ 15 milhões com o nome da Arena Grêmio, dependendo da quantidade de propriedades envolvidas, faz parte de plano para arrecadar R$ 100 milhões anuais com todos os espaços comerciais do estádio. Toda a renda será dividida a partir do oitavo ano com a OAS, construtora parceira na obra.

Procurada pela Máquina do Esporte para comentar o caso, a Globo não pôde atender à reportagem até o fechamento deste texto.

Leia mais:

Grêmio prevê arrecadar R$ 100 mi anuais com arena