Com nova camisa, Corinthians lança “República”

Júlio César, Elias, Ronaldo e Roberto Carlos: ritmo de festa

Júlio César, Elias, Ronaldo e Roberto Carlos: ritmo de festa

Na manhã deste sábado, o Parque São Jorge viveu um "rachão" diferente. Com boa parte de suas arquibancadas cheias, o time foi recebido com hino, fogos e presença massiva de jornalistas. Naquele momento, a intenção era apresentar o novo uniforme do clube, uma terceira camisa que homenageará os cem anos de vida que o Corinthians celebrará na próxima quarta-feira. Mas, em seguida, o marketing apresentou a “oficialização” de uma nação.

Em parceria com a Nike, o corintiano que quiser comprar a nova camisa receberá uma caixa preta contendo um kit com uma série de documentos da chamada “República Popular do Corinthians”. Passaporte, certidão de nascimento e até cédulas de dinheiro, que terão os rostos dos embaixadores do projeto: Elias, Alessandro e Ronaldo.

A ideia é reforçar o sentimento de “nação corintiana” do torcedor. Com o argumento de que a torcida do time tem 30 milhões de adeptos, mais do que a população de uma série de países, o marketing do clube criou uma carta magna e até um consulado.

O diretor de marketing da Nike, Tiago Pinto, ressalta o momento de euforia do Corinthians, que vive na expectativa pela confirmação de seu estádio, e esclareceu que a empresa acha “importante homenagear o clube, que tem milhões e milhões de seguidores em todo o mundo”.

Já o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, reforçou o lado político da nova campanha. Sanchez acredita que o clube pode funcionar, no futuro, como uma república de fato, em que “toda nação corintiana, onde ela esteja, poderá votar por internet, ou meios que a gente vai fazer nas embaixadas, para aí sim eleger seus dirigentes”. Durante seu mandato, Sanchez mudou o estatuto do clube, proibindo e reeleição e fazendo com que todos os sócios possam votar.

O evento teve transmissão das entrevistas coletivas para o gramado, por onde a torcida pôde acompanhar as palavras de Sanchez sobre a nova república. A festa, no entanto, estava mais concentrada no uniforme bege lançado, com o primeiro símbolo do clube, remetendo ao início do Corinthians em 1910.

O problema na camiseta foi a ausência de uma novidade de fato. O modelo já havia vazado na internet algumas semanas antes. Momentos antes da demonstração oficial, que teve até contagem regressiva puxada pela organização do evento, Ronaldo também exibiu uma foto da nova camisa em sua conta oficial do Twitter.