Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Com reforço da NBA, meninas viram novo filão de camps no Brasil

Em janeiro, Pelado Real e Mauricio de Sousa organizaram camp feminino de futebol

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 04/03/2020, às 08h44 - Atualizado às 11h44

Imagem Com reforço da NBA, meninas viram novo filão de camps no Brasil

Neste próximo final de semana, 90 meninas de dez estados brasileiros estarão em São Paulo para realizar o primeiro acampamento de basquete 100% feminino do Brasil. De sexta-feira (6) a domingo (8), elas terão aulas práticas com professoras e ex-atletas como Paula e Hortência, e assistirão a palestras com grandes nomes do esporte feminino, além de profissionais de áreas como psicologia.

Iniciativa antes restrita ao universo masculino, os acampamentos de treinos começam a ganhar força entre as mulheres. Em janeiro, o Pelado Real e a Mauricio de Sousa Produções fizeram uma semana de treinamentos de futebol só para meninas. Agora, o sucesso de vendas do NBA Girls Camp em sua primeira edição mostra um novo filão que começa a ser explorado no mercado brasileiro.

Foto: Divulgação / NBA Basketball School

"Assumimos a gestão do NBA Basketball School no Brasil no começo de 2019 e, desde o primeiro momento, o interesse do público feminino chamou a atenção da nossa equipe. E isso foi importante para entender a realidade das meninas no esporte nesse processo de formação, já que a metodologia é voltada para jovens e crianças dos 6 aos 18 anos", disse Arthur Borelli, diretor da Think Sports, agência responsável por montar e gerenciar a rede de escolas de treinos da NBA no Brasil.

Em menos de 20 dias, as inscrições para o primeiro Girls Camp se esgotaram. Para o executivo, isso se deve ao fato de a agência ter percebido o crescimento da presença das meninas nas ações da NBA Basketball School, que atualmente conta com 105 escolas franqueadas espalhadas por 18 estados do Brasil.

"Tínhamos entre 15% e 20% de meninas entre os alunos ativos e vimos, ali, o potencial daquele movimento, que o momento era de olhar com carinho para esse público. Chegamos em 30% e foi um sinal de que era importante pensar em um produto mais exclusivo, mais específico, customizado e pensado para as meninas, para que pudessem ter uma vivência, uma experiência ainda melhor e mais ampla", explicou o executivo.

Para o primeiro Girls Camp, a liga americana de basquete trouxe os ícones Paula e Hortência, e também Ebony Hoffmann (ex-jogadora da WNBA). Além delas, ex-atletas como Alessandra e Adriana Santos, campeãs mundiais em 1994, estarão presentes, assim como José Neto, atual técnico da seleção brasileira feminina.

"Temos o envolvimento de grandes nomes do basquete, ídolos de outras modalidades, muita gente bacana que abraçou esse camp. Vai ser um momento mágico, muito especial para todos nós, um marco para o basquete nacional", finalizou Borelli.