Com Sky, equipe de vôlei da Cimed irá dobrar gastos

Cimed/Sky terá custos divididos meio a meio entre ambas as empresas

Cimed/Sky terá custos divididos meio a meio entre ambas as empresas

Eliminada nas quartas de final da Superliga na temporada 2010/2011, na qual não chegou à final pela primeira vez, as perspectivas da Cimed para a próxima temporada são bastante positivas. A equipe de vôlei, anteriormente mantida majoritariamente pela empresa farmacêutica, ganhará fôlego financeiro com a chegada da Sky.

A operadora de TV por assinatura irá dividir os custos respectivos ao time de vôlei com a Cimed. Irá bancar, por exemplo, a chegada de Giba e Gustavo, dois atletas que estavam no Pinheiros e são garotos-propaganda da empresa. Os gastos com a equipe, anteriormente em torno de R$ 5 milhões, devem ser dobrados com a Sky.

"O cenário fica muito interessante, porque com o que tínhamos, só com a Cimed, não dava para contemplar uma equipe de ponta", conta Renan Dal Zotto, gerente de esportes da companhia farmacêutica, que prefere não revelar os valores exatos gastos no time. A Sky, procurada pela Máquina do Esporte, também optou por silenciar.

As certezas, por enquanto, são de que os custos serão divididos meio a meio e que a equipe permanecerá em Florianópolis. A Cimed/Sky, como será denominada na próxima temporada, tem como benefício o fato de que as cores de ambas as empresas são muito próximas. O laranja e o vermelho, para 2011/2012, prometem muito.