Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Com tudo contra, Japão quer manter cronograma de Tóquio 2020

Vice-presidente do Comitê Olímpico do Japão está com coronavírus

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 17/03/2020, às 11h02

Imagem Com tudo contra, Japão quer manter cronograma de Tóquio 2020

Enquanto o esporte mundial não para de adiar, suspender ou adiar todo tipo de competições por conta da pandemia do coronavírus, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio veio a público mais uma vez nesta terça-feira (17) para garantir que o calendário previsto para a Olimpíada não será alterado.

LEIA MAIS: Análise: Em que mundo vive o Comitê Olímpico?

LEIA MAIS: Coronavírus: veja cronologia da pandemia no esporte mundial

Em entrevista coletiva realizada na capital japonesa, o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe, reafirmou o objetivo de que o evento seja realizado nas datas determinadas, independentemente do comprometimento generalizado do cronograma de competições preparatórias para a competição.

Foto: Wagner Giannella

"Nós estamos fazendo tudo que podemos para nos preparar para os Jogos Olímpicos e queremos ter o objetivo de um evento completo como prova de que a humanidade pode derrotar o novo coronavírus", disse Abe, que ainda garantiu ter o apoio dos líderes do G7 (grupo formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido, além do próprio Japão) sobre o assunto. 

De acordo com a agência japonesa de notícias Kyodo, nem o fato de Kozo Tashima, vice-presidente do Comitê Olímpico do Japão e presidente da Associação de Futebol do Japão (JFA), ter testado positivo para o coronavírus foi suficiente para que o Comitê Organizador e o governo japonês mudassem de ideia. Uma especulação de que a Olimpíada poderia ser disputada com portões fechados para o público também foi desmentida.

No país, até a maioria da própria população não quer que a programação inicial seja mantida. Uma pesquisa feita pela rede NHK no Japão mostrou que 45% dos japoneses são contra a manutenção do cronograma original, que prevê os Jogos Olímpicos de 24 de julho a 9 de agosto. Já para 40% da população, o evento deve acontecer na data prevista. Outros 15% declararam não ter uma opinião formada sobre o assunto.