Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Conselho do Flamengo aprova patrocínio da Total

Por unanimidade, conselheiros aprovaram acordo de dois anos e R$ 12 milhões

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 16/01/2020, às 08h33 - Atualizado às 11h33

Imagem Conselho do Flamengo aprova patrocínio da Total

O Conselho Deliberativo do Flamengo aprovou na noite de quarta-feira (15) o contrato de patrocínio de dois anos da petrolífera francesa Total para o clube. A marca da empresa estará na barra da camisa do time pelas próximas duas temporadas.

A Total substituirá o consórcio Multimarcas, que deixou o clube e assinou com o Atlético-MG. A empresa pagará R$ 12 milhões para o Flamengo. O acordo passa a vigorar já no sábado, na estreia do clube pelo Estadual do Rio, contra o Macaé.

O acerto com a Total representa a volta de uma marca do setor petrolífero ao Flamengo após uma década. Durante 25 anos, o clube foi patrocinado pela Petrobras. Depois, em 2009, foi feito um patrocínio pontual da rede de postos Ale na camisa durante a campanha vitoriosa do Campeonato Brasileiro. Desde aquela época, porém, nenhuma empresa do segmento esteve com o Rubro Negro.

O atual presidente flamenguista, Rodolfo Landim, é ligado ao segmento. Durante 26 anos, trabalhou na Petrobras. Depois, deixou a estatal para trabalhar nas empresas de Eike Batista. Atualmente, ele é presidente da Ouro Preto Óleo e Gás.

Para 2020, além da Total na barra da camisa, o Flamengo tem acordos com banco BS2 (máster), MRV Engenharia (costas), Sportsbet.io (omoplata), Azeite Royal (calção), TIM (número da camisa) e Orthopride (meião). A manga da camisa, que era ocupada pela Buser na última temporada, é a única propriedade que está vaga.