Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Copa ainda espera para medir impacto econômico

Guilherme Costa em em Johanesburgo (África do Sul) Publicado em 12/07/2010, às 11h15

O ministro das Finanças da África do Sul, Pravin Gordhan, anunciou na última semana que o país terá um impacto econômico em torno de 38 bilhões de rands (R$ 9,5 bilhões) por conta da Copa do Mundo de futebol deste ano. Só que esse número ainda não é tratado como oficial por membros da organização da competição. A conta só deve ser fechada com detalhes na próxima semana.

“Essa não é uma ciência exata, mas precisamos esperar o término do torneio para termos uma noção exata do impacto econômico que ele gerou. Por enquanto, ficamos com esses números”, disse Danny Jordaan, diretor-executivo do comitê organizador local (COL) da Copa do Mundo de 2010.

A Fifa segue a mesma linha de discurso. Na última semana, o presidente Joseph Blatter e o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, foram questionados sobre quanto a Copa do Mundo movimentou na África do Sul. Ambos preferiram esperar até o término do torneio.

“O que podemos dizer é que foi incrível. A Copa do Mundo representou um impulso impressionante para o país”, afirmou Jordaan.

Segundo dados do Ministério das Finanças, a Copa do Mundo de 2010 custou 33,7 bilhões de rands. A maior porcentagem desse montante (11,7 bilhões) foi investida na reforma ou na construção de estádios. Em compensação, 130 mil empregos foram criados no país.