Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Copa do Brasil mira brasileiro no exterior e cria streaming

Torneio estreou transmissão própria com objetivo de falar com torcedor que vive fora do país

Wagner Giannella - São Paulo Publicado em 06/02/2020, às 08h45 - Atualizado às 11h45

Imagem Copa do Brasil mira brasileiro no exterior e cria streaming

A Copa do Brasil 2020 teve início na última quarta-feira (5) com uma novidade. Dois jogos foram transmitidos para o exterior dentro de uma plataforma de streaming própria da competição. Segundo apurou a Máquina do Esporte, a ideia partiu da Klefer, responsável pela gestão comercial da competição e que também possui os direitos de transmissão internacionais da Copa do Brasil desde 2015.

A transmissão própria, com narração e comentários em português, é uma iniciativa da Klefer para atender o torcedor brasileiro que está no exterior. A agência já tem canais regulares exibindo no exterior as partidas da Copa do Brasil, como a Fox nos EUA e a Al Jazeera no Qatar. A novidade está no fato de produzir uma transmissão voltada para os cerca de 2,5 milhões de brasileiros que vivem fora. 

Chamada para a transmissão de Caxias x Botafogo no Twitter da Copa do Brasil - Foto: Divulgação

Esta é a primeira vez que a estratégia é colocada em prática em 32 anos de Copa do Brasil. E ocorre porque a empresa enxergou uma brecha de mercado, já que os veículos que compram os direitos no exterior transmitem as partidas em suas línguas locais. Um brasileiro que mora nos EUA, por exemplo, não tinha outra opção que não fosse assistir à partida em inglês ou, no máximo, espanhol. Com a ideia da Klefer colocada em prática, esse mesmo torcedor terá a possibilidade de ouvir sua língua materna durante toda a transmissão, por meio do streaming, que é gratuito.

As estreias da nova ferramenta e do novo modelo de negócio foram em dois jogos que serviram como testes. Caxias x Botafogo teve a equipe de transmissão formada por Felipe Santos e Rica Perrone. Já Operário-MT x Santa Cruz foi transmitido pela dupla Leonardo Levatti e Rafael Oliveira. Nos dois casos, houve um pré-jogo de 40 minutos (uma mistura de segunda tela com um pré-jogo tradicional de TV), a exibição de toda a partida, além do intervalo e ainda um pós-jogo.

Com exceção da bola rolando, cujos direitos no mercado brasileiro são do Grupo Globo, todos os outros momentos das partidas (pré-jogo, intervalo e pós-jogo) foram abertos no Twitter para o Brasil. Fora do país, a única “baixa” na estratégia da Klefer é Portugal, já que há uma restrição de transmissão em língua portuguesa para o mercado português.

Se tudo correr como o planejado, o novo esquema de transmissão contemplará dois jogos da Copa do Brasil por semana. Dessa forma, até o final da competição, cerca de 36 jogos serão exibidos em português para fora do Brasil. Para a semana que vem, as partidas programadas são Campinense-PB x Atlético-MG e Altos-PI x Vasco.