Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Copa do Brasil terá bastidores expostos no Twitch

Com direitos restritos à Globo, ideia é "transmitir o jogo sem transmitir o jogo"

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 25/09/2018, às 07h29 - Atualizado às 10h29

Imagem Copa do Brasil terá bastidores expostos no Twitch

A segunda final da Copa Continental do Brasil, no próximo dia 17 de outubro, deverá ser consagrada como o primeiro evento de futebol no país que terá uma cobertura completa dos bastidores da competição. 

A exposição é fruto de um acordo inédito firmado entre a Klefer, agência que detém os direitos comerciais do torneio, e a plataforma de streaming Twitch, que normalmente é utilizada para a transmissão de partidas de videogame. A partir desse acordo, será produzido o "Go Live", espécie de programa de transmissão dos bastidores do jogo que define o campeão da competição. 

Foto: Erich Beting

"Nós queremos entrar em um novo mercado e falar com um novo público. Não adianta só a gente focar em TV o tempo todo, porque esse público tende a envelhecer e morrer", afirmou Gustavo Andrade, gerente de marketing da Copa do Brasil, em palestra durante o 2° Summit Digital da competição.

A parceria com o Twitch fará com que um estúdio seja montado dentro de um camarote no estádio que abrigará a final do torneio. Dentro dele, estarão influenciadores, celebridades e produtores de conteúdo convidados dos finalistas. A ideia é que essas pessoas façam a transmissão em tempo real de tudo o que acontece nos bastidores da final, sem exibir nenhuma imagem da partida. Por questão contratual, apenas o Grupo Globo detém os direitos de exibição do jogo.

Atualmente, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo e Palmeiras estão na disputa da vaga para a final da competição. Todos os times jogam em arenas modernas, o que facilitará na produção do estúdio dentro de um camarote. 

"Vamos transmitir o jogo sem transmitir o jogo. Vamos levar a emoção dos torcedores, mostrar como as pessoas estão assistindo à partida. Quem quiser ver a final, pode ligar a televisão durante o jogo que ele estará lá", completou Andrade.

Leia Mais: Análise: Esporte precisa se apropriar de segunda tela

Além da produção de conteúdo, o camarote terá desafio de videogame, mesa de tática e apostas entre os participantes. A ideia da Klefer é levar esse conteúdo para um público que, segundo Andrade, "não está acostumado ao ambiente de futebol". Da mesma forma, o Twitch espera divulgar seu serviço a um novo público.

A plataforma, que foi recentemente comprada pela Amazon, consagrou-se no ambiente de jogadores de videogame. O Twitch é utilizado para transmissão de jogos virtuais. Mundialmente, há 30 milhões de usuários únicos na plataforma.