Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Copa do Mundo, finalmente, fecha com patrocinador local

Acerto foi com Rostelecom; até então, apenas chineses tinham acordos com a Fifa

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 21/03/2018, às 08h54 - Atualizado às 11h54

Imagem Copa do Mundo, finalmente, fecha com patrocinador local

Foto: Reprodução / Site (@fifa.com)

A menos de três meses para o início da Copa do Mundo da Rússia, a Fifa finalmente conseguiu fechar o primeiro patrocínio local para o evento com uma empresa russa. Na manhã desta quarta-feira (21), a entidade anunciou que a Rostelecom é a primeira parceira local do torneio. A empresa de telecomunicação é líder no segmento de banda larga e TV por assinatura na Rússia.

O anúncio é emblemático. A Rostelecom é a primeira empresa de origem russa a patrocinar o evento. Antes dela, apenas empresas chinesas haviam fechado contrato com a Fifa, todas elas como apoiadoras maiores ou, então, em acordos válidos apenas para o mercado asiático. Desde 2015, a entidade sofre com uma severa crise causada pela revelação de escândalos de corrupção envolvendo seus principais executivos.

"Nós estamos muito felizes de trazer um líder de mercado como a Rostelecom para a nossa lista de patrocinadores regionais. A Rostelecom e a Fifa trabalham para unir as pessoas. As empresas de telecom conectam as pessoas com seus amigos, enquanto a Fifa usa o futebol para conectar o mundo", declarou, em comunicado, Philippe Le Floc'h, diretor comercial da entidade.

Vladimir Kirienko, vice-presidente da Rostelecom, afirmou que espera, com o patrocínio "deixar a competição mais acessível às pessoas".

Agora, a Fifa conta com 13 empresas ligadas diretamente à Copa do Mundo. Os patrocinadores são Adidas, Coca-Cola, Gazprom, Qatar Airways, Hyundai-Kia, Visa e o grupo chinês Wanda. Além deles, os apoiadores apenas do Mundial são Budweiser, McDonald's, e os chineses Hisense, Mengniu e Vivo.

Duas marcas fecharam acordos válidos somente em sua região: Yaeda (China) e Alfa-Bank (Rússia).