Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Crise pode reduzir patrocínio na Europa

Crise pode reduzir patrocínio na Europa

Redação em São Paulo - SP Publicado em 03/03/2009, às 18h00

Principal explicação para a ?limpeza? dos uniformes dos clubes brasileiros no início de temporada, a crise financeira mundial também deve fazer suas vítimas na Europa. Segundo a agência ?Reuters?, especialistas do Velho Continente avaliam a situação de clubes como o Manchester United, que busca um novo parceiro master, de forma temerosa. ?Em tempos de penúria financeira, as empresas vão, naturalmente, procurar maneiras de cortarem os custos, e os patrocínios de eventos esportivos, incluindo as camisas de futebol, parecem um alvo natural e fácil?, disse Chris Brooks, professor de finanças e diretor de pesquisas da Universidade de Reading, na Inglaterra. ?Mesmo que os clubes de futebol continuem atraindo alguns patrocinadores, é mais provável que os próximos acordos sejam menos lucrativos para os clubes?, disse Joa McLean, especialista em finanças no futebol da consultoria Grant Thornton, em entrevista à ?Reuters?. Caso o movimento realmente aconteça, será o primeiro impacto conjunto da instabilidade financeira mundial nos grandes clubes de futebol. Até o momento, a manutenção dos contratos assinados, especialmente com as redes de televisões pelos direitos dos campeonatos em disputa, vem garantindo a solidez das equipes. Uma debandada de empresas do setor, no entanto, agravaria as dificuldades financeiras. O exemplo mais emblemático é o dos ingleses do Manchester United, que não renovarão seu compromisso com a seguradora norte-americana AIG. A empresa, que está em situação delicada, já avisou que reduzirá sua participação no esporte em 2010. No Brasil, gigantes como Corinthians e São Paulo sentiram a crise da pior maneira possível. O clube do Morumbi, mesmo com o terceiro título brasileiro consecutivo, não conseguiu o aumento que pretendia e fechou mais um ano de acordo com a LG, por R$ 18 milhões. Já os alvinegros seguem em busca de um parceiro interessado em investir os R$ 20 milhões pedidos pela ligação com o atacante Ronaldo.