Cruzeiro condiciona sócio-torcedor a estádio Independência

"Se tudo der certo, voltaremos em janeiro", diz diretor de marketing - Crédito Washington Alves / VIPCOMM

O programa de sócios-torcedores do Cruzeiro, paralisado desde o fechamento do estádio Mineirão para obras, está próximo de ser reativado. O clube condiciona a volta da associação ao fim da reforma no estádio Independência, sob responsabilidade do governo de Minas Gerais, e prevê que a questão seja resolvida no início de 2012.

Como o sucesso dos planos de adesão está diretamente ligado a descontos na compra de ingressos, o time mineiro precisa ter certeza de onde irá jogar as partidas oficiais da próxima temporada. De preferência, em Belo Horizonte, pois o principal motivo do atual fiasco é a dist"ncia entre torcida e arenas alternativas, situadas fora da capital.

O governo mineiro prometeu encerrar as obras no Independência em fevereiro do próximo ano, e há até perspectiva de realizar um amistoso da seleção brasileira entre 22 e 29 daquele mês para estrear o novo local. "Se tudo der certo, voltaremos com o programa em janeiro", conjetura Marcone Barbosa, diretor de marketing cruzeirense.

Por enquanto, ainda não há muitas definições a respeito do futuro sócio-torcedor do Cruzeiro, mas o clube estuda a criação de uma nova modalidade de adesão. Em vez de garantir um espaço cativo, como no único plano disponível até a última versão do programa, esse novo pacote irá prever "somente" desconto e preferência na aquisição.

Os associados, inclusive, foram um assunto debatido por ambas as chapas que disputaram as eleições presidenciais neste segundo semestre. De ambos os lados, os candidatos à cadeira ocupada por Zezé Perrella elegeram o sócio-torcedor como prioridade para o ano que vem. Gilvan Tavares, da situação, convenceu.