Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Definidos os finalistas do Melhores do Ano da Máquina do Esporte

Nos próximos dias, a segunda fase de votação será detalhada, com novidades

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/02/2020, às 07h43 - Atualizado em 04/02/2020, às 09h55

Imagem Definidos os finalistas do Melhores do Ano da Máquina do Esporte

Durante 20 dias, cerca de 3.600 pessoas votaram para eleger os 30 finalistas ao prêmio "Melhores do Ano 2019" da Máquina do Esporte. Confira a seguir quais são os finalistas escolhidos pelo público nas dez categorias:

Em CASE INTERNACIONAL, a mais votada foi a Copa do Mundo Feminina (50%). Em segundo, ficou a Copa Libertadores (38%). O terceiro finalista é a Retomada da Fórmula 1, que somou 6,5% dos votos e conseguiu avançar à fase final.

O MELHOR ATLETA teve como líder disparada Marta (48,6%). Ela superou Gabriel Medina, com 19,2%, e Arthur Nory, da ginástica artística, que teve 15,6% dos votos.

Para ATIVAÇÃO DE PATROCÍNIO, os três finalistas representam três esportes diferentes. A campanha na Fórmula 1 "Obrigado, Senna", da Heineken, liderou com folga (41,3% dos votos). Ela teve a companhia do Bota Pra Correr, da Olympikus (22,4%) e das ativações da Budweiser no NBB e na NBA, com 17,8% dos votos.

Em AÇÃO PUBLICITÁRIA, a vencedora foi a Avon com o batom de Marta (30,8%). O vice foi a campanha do Guaraná Antarctica na Copa do Mundo feminina (26,1%). Já o terceiro lugar foi para a propaganda pontual da loja da NBA no Brasileirão, com 17,4%.

Em melhor AÇÃO DIGITAL, a briga ficou no futebol. A mais votada foi a Transmissão internacional do Flamengo (30,1%). Em segundo, ficou o lançamento da camisa 3 do Santos (25,5%) e em terceiro a campanha Associa Vasco, com 18,9%.

A AÇÃO MAIS OUSADA foi marcada pelo equilíbrio. A Uber no futebol feminino venceu apertado, com 24,1% dos votos. Em segundo, ficou a camisa manchada do Bahia (23,4%), e em terceiro a compra do Bragantino pela Red Bull (21,4%).

Em AÇÃO SOCIAL, venceu o Santos e o Observatório da Discriminação Racial (26,9%). Em segundo, ficaram os Gandulas Cadeirantes (26,8%) e em terceiro a Mastercard e o Hospital de Amor no jogo do Brasil, com 15,7% dos votos.

O EVENTO DO ANO mais votado foi a Copa América (40,3%). Ela terá na final a companhia da NBA House (22,2%) e do Grand Slam de Judô (17,5% dos votos).

Na categoria EXECUTIVO DO ANO, os finalistas são Mauricio Portela, do Flamengo (30,7%), Rodrigo Vicentini, da NBA (26%), e Márcia Casz, da IMM (16,8%).

Por fim, as três escolhidas como AGÊNCIA DO ANO são X3M (31,6%), Octagon (29,9%) e FC Diez Media, a agência da Conmebol, que teve 17% dos votos.

Nos próximos dias, detalharemos como será a segunda fase de votação para os Melhores do Ano e algumas novidades do prêmio da indústria esportiva brasileira.