Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Depois do futebol, Huawei agora investe na NFL

Empresa chinesa assina com Washington Redskins no momento em que franquia enfrenta polêmica em relação ao nome

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 30/10/2014, às 07h34 - Atualizado às 09h34

A empresa será parceira de tecnologia do Washington Redskins 

A Huawei deu mais um passo para tornar-se uma marca ainda mais conhecida no mercado global. A fábrica chinesa de celulares anunciou patrocínio ao Washington Redskins. O acordo faz parte da estratégia de expansão da marca nos Estados Unidos.

A Huawei, terceira maior fabricantes de celulares do mundo, será o parceiro oficial de tecnologia da equipe de Washington. Esse é o primeiro patrocínio da companhia no futebol americano. O mercado externo é crescentemente o mais importante para a empresa, que obteve 65% de seu faturamento fora da China, principalmente em Europa, Oriente Médio e África.

Os asiáticos chegam à franquia no mesmo momento em que o Washington Redskins enfrenta polêmica em relação ao seu nome, considerado por muitos como preconceituoso. Redskins (peles vermelhas) é um termo pejorativo para falar dos índios norte-americanos. Recentemente, o ator Matthew McConaughey defendeu a mudança de nome. Já o quarterback Roger Staubach, que fez fama no Dallas Cowboys, afirmou que o nome deveria ser mudado por ser ofensivo aos nativos dos Estados Unidos. Publicações importantes, como New York Times, Washington Post e Sports Illustrated não usam ou contam com jornalistas que se recusam a usar esse nome em artigos.

A parceria com o time da NFL, a liga de futebol americano, faz parte da estratégia da empresa de associar sua marca ao esporte. A Huawei já patrocina várias equipes do futebol europeu, como Arsenal, PSG, Milan, Atlético de Madri e Galatasaray.

Na última terça-feira, anunciou contrato com o Santos e irá estampar a camisa do clube nas semifinais da Copa do Brasil contra o Cruzeiro e no jogo contra o Internacional pelo Brasileirão. Os valores não foram divulgados, mas a intenção da empresa é continuar no clube é continuar no clube em 2015.