Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Doping pode tirar patrocínio do beisebol

Doping pode tirar patrocínio do beisebol

Redação em São Paulo - SP Publicado em 19/02/2009, às 10h00

O esc"ndalo de doping no qual se envolveu Alex Rodriguez, maior astro da MLB que admitiu ter usado esteróides em 2003, pode afetar todos os jogadores de beisebol. Historicamente ligados a problemas do tipo, os atletas da modalidade devem, segundo especialistas norte-americanos, sofrer com o preconceito de suas possíveis patrocinadoras. A avaliação passa pelo impacto da crise financeira mundial e tem a ver com o risco que o investimento na área pode trazer. Em tempos de forte redução orçamentária, o astro do beisebol, sujeito a turbulências como Rodriguez, pode virar uma fatia do mercado que não desperta tanta atração das empresas. ?Existem vários jogadores jovens, limpos e talentosos que podem amealhar uma série de acordos. Mas no momento em que a economia está preocupada em cortar custos, qualquer coisa arriscada não é viável?, disse Jim Andrews, vice-presidente sênior da IEG, empresa especializada em patrocínios, em entrevista à ?AdAge?. A Major League Baseball (MLB) estima que 104 jogadores tenham testado positivo no seu anti-doping anônimo, o que aumenta a expectativa negativa das empresas. A publicação norte-americana ainda ressalta que nomes como David Wright, Chase Utley, Joe Mauer e Hanley Ramirez, promessas do beisebol, ainda não se firmaram no marketing. ?Você simplesmente não firma objetivos para estrelas do esporte, mesmo que pareça um bom negócio. E agora, infelizmente, A-Rod [apelido de Alex Rodriguez] deu mais um argumento para os críticos?, Paul Swangard, diretor da central de estudos sobre patrocínio da Universidade de Oregon, também à ?AdAge?.