Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Eike Batista vende parte na IMX, que vai mudar de nome

Empresário passa a fundo de Abu Dhabi 50% de participação na agência, que manterá Rio Open

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 08/01/2015, às 21h53

Imagem Eike Batista vende parte na IMX, que vai mudar de nome

Eike Batista posa com o craque Neymar no Rio de Janeiro

Durante três anos Eike Batista viveu o sonho de ser dono da maior agência de marketing esportivo do país. Na última quinta-feira, mais um dos sonhos do empresário se desfez.

Batista vendeu para o fundo de investimento Mubadala Development Group a sua parte na sociedade que tinha com a agência americana IMG no negócio, tornando-se majoritária. O acordo foi alinhavado no final do ano passado, mas só nesta semana foi sacramentado.

Como maior efeito prático da presença do novo dono, que é de Abu Dhabi e tem Batista como credor em diversos negócios, a IMX vai mudar de nome. A empresa perderá o X que representava as empresas de Eike. Ainda não se sabe qual será a nova nomenclatura. Um dos nomes mais cogitados é IMG Brasil, uma vez que a famosa agência americana segue firme à frente do negócio.

A mudança do controle societário da agência não altera a programação da IMX para 2015.

A empresa segue tocando a organização do Rio Open de tênis, que será em fevereiro. Além disso, outros negócios no esporte, como a produção do jogo da NBA no Brasil e torneios de golfe, seguem normais. Da mesma forma, no entretenimento, a participação no Rock In Rio e a sociedade no Cirque du Soleil continuam.

O que já havia sido descontinuado, que era o braço IMX Talents, para a gestão de carreira de atletas, não deve voltar a existir nem com o novo dono.

Em comunicado, a IMX diz que “a mudança na participação acionária não afeta a programação dos eventos anunciados pela IMX, que continuará em sua jornada de sucesso na indústria de esportes e entretenimento na América do Sul”.

O desejo de Batista de vender a IMX existia desde o começo do ano passado, quando seu império começou a ruir. Os valores do negócio com o fundo estrangeiro não foram revelados. Não há um prazo estipulado pela IMX para anunciar a mudança do nome da empresa.