Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Em duelo, Nike tem artilheiro da Copa, e Adidas, os títulos

Guilherme Costa em em Johanesburgo (África do Sul) Publicado em 12/07/2010, às 16h34

As chuteiras da Nike marcaram a maioria dos gols da Copa do Mundo de 2010, mas isso é tudo que a empresa de material esportivo tem para comemorar. Além de ter perdido o título para a rival Adidas, patrocinadora da Espanha, a companhia ainda viu sua principal concorrente amealhar todos os prêmios individuais.

Em toda a história, a Nike conquistou apenas um título da Copa do Mundo. A única seleção que levantou a taça vestindo um uniforme da marca foi o Brasil de 2002. No domingo, havia a chance de repetir o feito com a Holanda, que perdeu por 1 a 0 e ficou com a segunda posição.

Além do título, a Nike perdeu todas as premiações individuais. Jornalistas escolheram o uruguaio Diego Forlán como melhor jogador da Copa do Mundo e o alemão Thomas Müller como destaque jovem. Os dois são patrocinados pela Adidas.

A Adidas ganhou também o prêmio de melhor goleiro. O eleito foi o espanhol Casillas, capitão da equipe campeã. Ele é patrocinado pela Reebok, que foi comprada recentemente pela companhia alemã.

A única premiação que a Nike ficou próxima de ganhar foi a artilharia. Houve empate entre Forlán, Müller e Villa, que usam chuteiras Adidas, com Sneijder, patrocinado pela empresa americana. Contudo, a Fifa usa como critérios de escolha nesse caso o número de minutos jogados e a quantidade de assistências. Por isso, o alemão ficou também com a chuteira de ouro.

Em contrapartida, a Nike foi soberana no total de gols. A Copa do Mundo de 2010 acabou com 65 tentos anotados por atletas patrocinados pela marca, enquanto a Adidas foi responsável por 60. A Puma, com oito, terminou no terceiro posto.