Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Em ofensiva contra a Nike, Adidas terá novo presidente na América do Norte

Zion Armstrong terá incumbência de liderar marca alemã no território da rival

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 25/04/2018, às 09h34 - Atualizado às 12h34

Imagem Em ofensiva contra a Nike, Adidas terá novo presidente na América do Norte

A Adidas anunciou nesta quarta-feira (25) que terá um novo presidente para a América do Norte a partir de 1o de julho. O escolhido foi o neozelandês Zion Armstrong, que assume a marca alemã na “casa” da Nike, em um momento em que a Adidas empreende uma verdadeira ofensiva para tentar cada vez mais rivalizar com a principal rival.

Foto: Reprodução / Site (adidas-group.com)

Armstrong, de 43 anos, começou na Adidas em 1998 e vai substituir um dos nomes mais antigos da Adidas, Mark King, que decidiu deixar o cargo após 35 anos de serviços prestados. Ele entrou na empresa em 1983.

Os dois trabalham juntos desde junho de 2015, quando Armstrong se tornou gerente geral da empresa e passou a auxiliar King. Juntos, conseguiram formar uma equipe que fez com que a marca crescesse rapidamente na região, aumentasse as vendas em 35% em 2017 e dobrasse sua participação de mercado, segundo o conceituado jornal norte-americano WWD.

Com tudo isso, a Adidas, atualmente, possui a segunda posição no mercado dos Estados Unidos, atrás apenas da Nike. E a intenção é diminuir a distância de pouco em pouco.

Antes de chegar aos Estados Unidos, Armstrong começou na subsidiária da Adidas na Nova Zelândia, sua terra natal, como responsável pelos calçados. Mais tarde, foi para a sede da Adidas na Alemanha e, de 2005 a 2014, ocupou vários cargos de liderança na região Ásia-Pacífico.

“Esta é uma transição bem preparada e contínua. Estamos muito animados para promover Zion Armstrong a um dos papéis mais importantes da nossa empresa. Ele tem sido fundamental para o nosso sucesso nos últimos três anos, coliderando a Adidas North America junto com Mark King. Estamos convencidos de que a liderança de Zion nos permitirá continuar nossa jornada de sucesso na América do Norte”, afirmou Roland Auschel, membro do conselho executivo e responsável pelo setor de vendas globais da Adidas.

Atualmente, a Adidas está envolvida em um plano para reduzir as lojas físicas com o objetivo de impulsionar as vendas on-line. Apenas nos Estados Unidos, a marca fechou 35 estabelecimentos no ano passado, reduzindo sua rede comercial praticamente ao meio. A estratégia é parecida com a da Nike e é enxergada como uma tentativa de rivalizar com a marca norte-americana.

Hoje, A Adidas opera com uma rede de 2.500 lojas proprietárias e cerca de 13 mil franquias em todo o mundo. A empresa terminou o ano de 2017 com um lucro líquido de 1,1 bilhão de euros, 7,9% a mais do que no ano anterior. O volume de negócios aumentou 14,8% e alcançou 21,2 milhões de euros.