Empecilho com estádio abala candidatura potiguar

Projeto da Arena das Dunas. Dará tempo de sair do papel?

Projeto da Arena das Dunas. Dará tempo de sair do papel?

Galvão Engenharia, Queiroz Galvão, OAS, Odebrecht e Construcap não apareceram e a presença de Natal na Copa do Mundo de 2014 foi colocada ainda mais em dúvida. As construtoras interessadas na construção do estádio da cidade não apareceram no encontro para abrir os envelopes com as suas propostas.

A capital do Rio Grande do Norte vive situação crítica e é a cidade mais atrasada em relação às doze sedes, mesmo com quando a situação sobre o estádio estava mais definida, algo que não é mais uma realidade. O projeto da Arena das Dunas é uma parceria público-privada para construir uma nova arena onde hoje fica o Machadão.

A esperança do Comitê Organizador Local é que as autoridades públicas, entre governo estadual e federal, se coloquem à disposição para apressar os processos. João Fernandes, coordenador do COL, lamentou a necessidade de buscar o Estado para resolver o empecilho com as construtoras: “Foi uma surpresa. Ninguém apareceu e não sabemos a razão”.

Há cerca de duas semanas, o Ministério Público Estadual e Federal suspendeu a licitação da arena de Natal, com o pedido para que o BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, não liberasse os recursos necessários para a obra.

O problema estava na contratação da Stadia Projetos Consultoria e Engenharia, que fez o projeto da Arena das Dunas. Segundo o MP, a empresa acertou o vínculo com o governo potiguar sem licitação. Em julho, o contrato foi rompido, mas o seu nome apareceu no edital.