Escoceses estudam volta de torcida em pé nos estádios

Desastre de Hillsborough matou 96 torcedores por superlotação em 1989

Desastre de Hillsborough matou 96 torcedores por superlotação em 1989

A Premier League da Escócia (SPL, na sigla em inglês) está analisando o retorno de áreas para que a torcida fique de pé nos estádios de futebol. Clubes como Celtic e Motherwell têm interesse em preparar setores para esses fãs, e a entidade decidiu discutir a proposta.

As regras do órgão exigem que as arenas possuam pelo menos seis mil lugares, todos eles com assentos. A ideia será levada para comitês governamentais e polícia, agora, para que as autoridades deem as respectivas avaliações sobre a virtual alteração.

"Desde que entrei na SPL, em 2009, existe uma grande quantidade de fãs que querem reintroduzir as áreas para ficar de pé", afirmou Neil Doncaster, chefe-executivo da entidade, à imprensa escocesa. "Estou muito feliz por ter correspondido positivamente para gerar melhores experiências de jogo"

A questão é delicada no Reino Unido porque em 1989, na partida entre Liverpool e Notthingham Forest, válida pela semifinal da Copa da Inglaterra, 96 torcedores foram mortos no estádio de Hillsborough, esmagados contra as grades.

Desde então, as Premier Leagues da Inglaterra e da Escócia proibiram terminantemente a existência de torcedores de pé. À época do que é chamado de "desastre de Hillsborough" pelos brit"nicos, descobriu-se que as mortes não foram decorrentes de violência, mas de superlotação.

A mesma volta dos espaços para que torcedores fiquem em pé tem sido pedida à Premier League da Inglaterra, mas os ingleses têm se demonstrado irredutíveis sobre a questão. "Não é uma situação que nós iríamos querer que mudasse", disse Dan Johnson, porta-voz da entidade inglesa, ao site "MirrorFootball.co.uk".