Esfera quer dividir negócio e público em feira

Running Show, em 2010: evento passa a abranger mais esportes

Running Show, em 2010: evento passa a abranger mais esportes

Há seis meses, o grupo Esfera assumiu a Running Show, evento de São Paulo destinado à corrida de rua. Como resolução para reinventar suas atrações, a empresa abriu a feira para diversas modalidades, algo que já se ensaiava nos eventos anteriores. Com atrações que vão da corrida ao futebol, foi criada a Brazil Sports Show que aparece com a promessa de agradar àqueles que querem negócios e àqueles que querem entretenimento.

O evento acontecerá junto com Adventure Sports Fair, feira dedicada aos esportes de aventura e que tem como mesmo objetivo agradar a essas duas frentes. Isso significa que será criado um espaço para os interessados em novos negócios e acordos, com atrações direcionadas aos profissionais da área. Por outro lado, uma série de locais serão armados para que o consumidor aproveite as experiências criadas.

Apesar de a Esfera não dar preferência a nenhuma das partes, certamente os consumidores finais irão usufruir mais do evento, pelo menos em número bruto de participantes. A organização espera 80 mil pessoas que irão para o local para se entreter e comprar, enquanto os profissionais são esperados em três mil pessoas.

Para o diretor executivo da Esfera, a Brazil Sports Show deve aproveitar o fluxo de pessoas do Ibirapuera, precisamente na Bienal, para que as empresas envolvidas ativem suas ações. “Queremos atingir quatro atitudes para o consumidor final: parar, entrar, entreter e comprar”, afirmou.

Como exemplo, ele cita uma das ações criadas para as pessoas que participarem do evento. Com o nome de “Bota pra Correr”, quem quiser se preparar para a corrida de rua poderá sair completo do evento. Trata-se de um stand onde o consumidor poderá fazer exames médicos para saber se está apto para o esporte. Depois, é só comprar o tênis e a roupa adequada que ela já estaria pronta para praticar a modalidade.

Já para os negócios, a promessa é de uma série de palestras com profissionais que vão desde executivos a nutricionistas e preparadores físicos. Isso se soma à área destinada a relacionamento entre os interessados na parte comercial da feira. A expectativa é que a feira movimente cerca de R$ 25 milhões em negócios.

Para tornar o evento possível, a Esfera já conta com alguns patrocinadores, apesar de ainda não ter fechado todas as cotas. A última empresa foi a BMW, que fará o aporte ao Bike Show, com exposição da marca na arena criado para a modalidade, além do direito de fazer ativações durante o evento.

A marca alemã se junta a empresas como TAM, Caloi e Redecard no patrocínio ao Brazil Sports Shows. Isso sem contabilizar empresas como Adidas e Asics, que já garantiram seu espaço entre os expositores.