Estrella Galicia e Honda miram base por novo ídolo

Pelo segundo ano consecutivo, a Estrella Galícia e a Honda aproveitaram a etapa do Moto GP na Argentina para ativar o piloto Marc Márquez no Brasil. Assim como aconteceu em 2016, o espanhol conversou com jornalistas e com fãs, mesmo com um período curto de estadia no país. As duas marcas, no entanto, querem estar ainda mais presentes no meio da motovelocidade, em especial no Brasil. As marcas querem um novo ídolo brasileiro na categoria.

Para isso, contam com aporte em conjunto a diversos pilotos e categorias de base. Um dos projetos, firmado com o brasileiro Alex Barros, tem tido problemas pela falta de produção de motos adequadas para os mais jovens. Para sanar a questão, a aposta recai na criação de um novo torneio que possa dar mais espaços às apostas das marcas.

“Estamos pensando em fazer uma ‘Copa Estrella Galícia Honda’, ou algo parecido. Ainda não podemos dar detalhes porque ela não está definida, ainda vamos resolver como isso será feito”, revelou o diretor geral da Estrella Galícia, Fabio Rodrigues, à Máquina do Esporte.

O plano é bem claro: “Nosso objetivo é trazer um piloto brasileiro com condições de disputar o título da Moto GP no futuro. Mas sabemos que isso exige longo prazo”, contou o executivo.

A relação com Marc Márquez virou um exemplo a ser seguido pela cervejaria. Com 24 anos de idade, o piloto da Repsol Honda Team já venceu o MotoGP três vezes. E o aporte da Estrella Galicia começou cedo, com o espanhol tinha apenas 17 anos.

As categorias de base estão com cada vez mais jovens. As duas empresas têm trabalhado com pilotos com menos de 10 anos de idade, que vão cedo à Europa.