Estudo faz Palmeiras elevar preço de ombros

Time concluiu que espaço é menor do que mangas, mas aparece mais

Time concluiu que espaço é menor do que mangas, mas aparece mais

Em fase de prospecção de patrocinadores para os ombros de sua camisa, o Palmeiras decidiu elevar o valor dessa propriedade. Essa definição já é fruto de uma parceria entre o clube e a Renovare Consultoria Empresarial, contratada pelo marketing alviverde neste ano.

Uma das atribuições da consultoria é fazer pesquisas sobre o retorno de propriedades comerciais do Palmeiras. A ideia é complementar os estudos que o clube compra da Informídia sobre o tempo e o perfil de exposição de suas marcas.

Graças a esse estudo, o Palmeiras comprovou que as marcas expostas no ombro, que ficam acima do corte em closes da TV aberta, têm uma exposição similar aos patrocinadores das mangas. A primeira cota tem um espaço menor no uniforme.

Até o momento, não existe nenhuma negociação avançada para os ombros da camisa do Palmeiras. O clube conversa com “três ou quatro empresas”, mas a prospecção ainda está em estágio inicial.

A cota de ombros é a única que ainda tem negociações no uniforme do Palmeiras. O time alviverde também tenta comercializar espaço nas mangas, mas conversa apenas com o BMG para essa propriedade, que serviria para amortizar uma dívida com o banco.

A negociação entre Palmeiras e BMG está sendo conduzida diretamente pelo presidente do clube, Arnaldo Tirone. Atualmente, o time alviverde tem no uniforme as marcas de Fiat (peito), Case (costas), TIM (interior do número), Unimed (barra traseira / calção), Skill (barra dianteira / calção) e Adidas (fornecedora de material esportivo).