Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Evento consagra Centro Paralímpico como "maior legado"

Pela primeira vez, Prêmio Paralímpicos foi entregue na estrutura erguida em SP

Duda Lopes - São Paulo (SP) Publicado em 13/12/2018, às 07h30 - Atualizado às 09h30

Imagem Evento consagra Centro Paralímpico como "maior legado"

Mais de dois anos após a inauguração, o Centro Paralímpico foi exaltado pela agenda cheia e pela capacidade de se adaptar a diferentes eventos. Chamado de "maior legado dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro", a estrutura em São Paulo foi o destaque do Prêmio Paralímpicos de 2018.

Até o último ano, a premiação era feita na Sala São Paulo, a mais importante sala de concertos da capital paulista, mas sem nenhuma relação com o esporte. Neste ano, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) resolveu fazer uso da estrutura montada originalmente para os atletas, premiados da noite desta quarta-feira (12).

Igor Barcelos foi escolhido como "Atleta da Galera" (Foto: Reprodução / Site (cpb.org.br))

"Não teria lugar melhor para fazer a premiação do que a nossa própria casa", comentou o presidente da CPB, Mizael Conrado. Para justificar, o dirigente enumerou o sucesso da estrutura neste ano. Foram 260 eventos no Centro Paralímpico, com 23 mil atletas presentes em treinamentos e competições.

E, de fato, o local impressiona. Construído ao lado do São Paulo Expo (ex-Centro de Exposições Imigrantes), o Centro Paralímpico foi inaugurado a poucas semanas do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Fruto de uma parceria do Governo do Estado de São Paulo com o Ministério do Esporte, o espaço é considerado um dos maiores complexos esportivos focados exclusivamente em modalidades paralímpicas.

O Prêmio Paralímpicos deste ano foi a primeira vez que a estrutura foi usada e exibida como receptora de um grande evento fora dos moldes esportivos. O local já recebeu congressos, mas sem a exposição do encontro mais recente. A premiação desta quarta-feira (12) foi exibida ao vivo pelo SporTV para todo o país.

Dentro do que seriam quadras, foi montado um palco onde o cantor Lenine se apresentou, além da presença dos mestres de cerimônias do Grupo Globo: Glória Maria e Marcelo Barreto. Houve também uma área para um coquetel, onde os convidados circularam. O evento recebeu cerca de 500 pessoas.

LEIA MAIS: "O poder transformador do esporte", com Comitê Paralímpico Brasileiro

Com a apresentação imponente, o CPB conseguiu mostrar força para mídia, patrocinadores e público. O plano permanece na união de inclusão social com boa performance no alto rendimento, como tem acontecido em Jogos Paralímpicos.

"Eu acredito que o Centro Paralímpico será uma ferramenta que vai nos fazer avançar ainda mais em Lima 2019 (Jogos Parapan-Americanos), Tóquio 2020 e Paris 2024 (ambos Jogos Paralímpicos)", exaltou Mizael Conrado para a plateia que lotou a adaptação da estrutura do CT para a premiação do CPB.