Ex-gestor do Barueri critica planejamento do clube

No início deste mês, o Grêmio Barueri demitiu o seu treinador, Sérgio Soares. O que seria uma demissão no futebol após maus resultados em campo acabou se espalhando para membros da direção da equipe, contratados para gerir o clube que retornou à sua cidade sede este ano. E a forma como o projeto foi deixado de lado irritou quem fez parte da diretoria.

Um dos demitidos pela direção do Grêmio Barueri foi Marcos Boccatto, então gestor de planejamento do clube. O profissional mostra des"nimo ao se referir ao futebol brasileiro. Após fazer parte da gestão esportiva de clubes japoneses por mais de uma década, o gestor afirma que são poucos os clubes brasileiros que prezam pela organização.

“Fizemos um planejamento para que o clube não caísse neste ano, pois ele estava voltando agora à cidade. O time ficou algumas rodadas no G4 da Série B, e todo o planejamento foi alterado. Subir virou prioridade. Depois, os resultados não vieram, e todos foram responsabilizados”, contou Boccatto.

Marcos Boccatto chegou ao Grêmio Barueri junto com o preparador físico Moraci Sant’Anna e o técnico Sérgio Soares. Sua função, no entanto, não estava ligada ao futebol, mas à gestão da equipe. Terminou acumulando em sua função o que seria de um diretor de marketing, mesmo com a insistência de que um profissional com esse perfil deveria ser contratado para o trabalho em conjunto.

Seu plano de reestruturação e profissionalização do Grêmio Barueri durou poucos meses. Sua contratação, no entanto, envolvia um plano de longo prazo, que envolvia a aproximação do clube com os moradores e com as empresas de Barueri. “Mas futebol é resultado, e aqui não há nenhum planejamento”, lamentou.

Procurado pela Máquina do Esporte, o presidente do Grêmio Barueri, Domingos Britto, repetiu as palavras de seu antigo funcionário: “Futebol é resultado”. Ainda assim, o presidente levantou outras questões que levaram às demissões. “Existe mais a questão das despesas. Ficou caro e tivemos que desmontar algumas peças”, afirmou.

Perguntado se seria possível pensar em um processo de profissionalização na gestão do Barueri, Britto jogou a questão para outro momento. “Hoje, o primeiro objetivo é subir o time (para a Série A). Aí se começa a pensar em fazer uma base, em contratar profissionais”, finalizou.