Figueirense mantém "Ídolo Eterno" em segredo

Albeneir autografa camisa em cerimônia de lançamento

Albeneir autografa camisa em cerimônia de lançamento

O Figueirense já está em fase final de negociação com o próximo homenageado em sua ação chamada de “Ídolo Eterno”. Na primeira edição, o escolhido foi Albeneir, atacante que atuou entre as décadas de 1970 e 1980. Mesmo com o acordo selado, o nome do jogador só deverá ser anunciado em dois meses, quando iniciam as vendas das camisas.

A campanha “Ídolo Eterno” do Figueirense visa homenagear antigos jogadores do clube catarinense com o lançamento de uma camisa comemorativa. No caso de Albeneir, o foco foi o seu número de gols, precisamente 93. Foram fabricadas 93 camisas, numeradas de 1 a 93, e vendidas a R$ 193,00.

O início das vendas foi a cerca de uma semana, com a presença do jogador, que distribuiu ingressos. Nesse período, a grande maioria das camisas foi vendida. Até a última segunda-feira, restavam apenas 15 camisas na loja oficial do clube.

A camisa é um modelo retrô, que mira o uniforme usado pelo jogador quando atuou pelo Figueirense. Sua fabricação também tem apelo ecológico, com tecido de fibra de bambu e botão de pérola. Outro detalhe ressaltado pelo clube é o bordado da costura, que não desbota.

Criadora do projeto, a assistente de marketing do clube, Juliana Lima, garante que “a venda foi boa”. Responsável pelos produtos licenciados do Figueirense, Lima quer tornar o “Ídolo Eterno” uma ação constante, abrangendo uma série de jogadores e criando mais produtos para seus torcedores.