Figueirense oferece prêmios a sócio que liberar assento

Time se inspirou no Barcelona para criar troca de assento por pontos

Time se inspirou no Barcelona para criar troca de assento por pontos

Com aproximadamente 14 mil sócios com direito a assento cativo no estádio Orlando Scarpelli, o Figueirense decidiu importar um modelo europeu para impulsionar as bilheterias. O departamento de marketing da equipe está concluindo sistema no qual esses associados poderão renunciar à cadeira e ganhar, em contrapartida, pontos.

A fórmula é similar ao que faz o Barcelona, um dos exemplos bem sucedidos na Europa. A agremiação espanhola pede para que torcedores com cadeira cativa avisem em tempo útil se irão comparecer ao estádio Camp Nou. Caso o filiado resigne ao direito, recebe parte do valor recebido pelo time respectivo à venda da entrada.

O clube catarinense, todavia, já descartou a possibilidade de ceder ao associado que avisar a ausência qualquer espécie de recompensa financeira. O modelo a ser adotado, a exemplo do que o Internacional já cogitou fazer no Rio Grande do Sul, dará pontos a esses sócios, que poderão posteriormente ser trocados por produtos licenciados.

"Nós pensamos em alguma quantia, mas assim conseguimos, além de não ter desembolsar o dinheiro, fomentar a venda de artigos licenciados", explica Fernando Kleimmann, gerente de marketing do Figueirense. Os produtos a serem repassados ainda não foram definidos, mas haverá camisas, agasalhos, entre outros.

O objetivo do time alvinegro é coibir que em partidas cobiçadas pelo público - como confrontos com Flamengo, Corinthians e Vasco - parte do arrecadado com a comercialização de entradas seja desperdiçada com cadeiras cativas vazias. O plano de associação a ser lançado em breve pelo marketing não envolverá ingresso gratuito.

O Figueirense, que está fazendo pesquisa durante o recadastramento de todos os atuais 14 mil sócios, está confiante de que a novidade será bem recebida pela torcida. "Pensei que muitos iriam rejeitar a ideia, mas 70% disseram que aceitam trocar o assento por pontos porque ajudaria o clube", revela Kleimmann.

Ainda não há previsão sobre quando esse sistema será inaugurado. Antes disso, a equipe catarinense precisa finalizar o recadastramento dos filiados, cujas respostas fornecidas serão usadas para definir detalhes relacionados a esse projeto. A expectativa é que a pesquisa com os sócios termine nas próximas duas semanas.