Fisk defende estratégia de aportes pontuais

Investimentos chegaram a R$ 3 milhões, e espera-se que sejam ampliados

Investimentos chegaram a R$ 3 milhões, e espera-se que sejam ampliados

Embora não tenha vencido a disputa diante do São Caetano, o gol de pênalti marcado por Kleber foi suficiente para que a marca da Fisk, multiplicada por três no uniforme do Palmeiras, aparecesse durante a transmissão da Globo. A empresa tem se especializado em negócios de oportunidade como o jogo do Campeonato Paulista.

Quando o Vasco enfrentou o Madureira, pelo Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, por exemplo, a escola de idiomas estampou o uniforme do adversário. "Não posso atribuir o crescimento ao Madureira, mas sabemos que crescemos 27% no Rio no primeiro trimestre, em comparação a 2010", diz Christian Ambros, diretor da empresa.

Jogos entre grandes equipes, como Vasco e Palmeiras, contra clubes menos expressivos são o alvo da Fisk, sobretudo quando há transmissão em TV aberta. Por essa razão, grande parte do primeiro semestre do ano, recheada de torneios estaduais e partidas da Copa Kia do Brasil, é preenchida por patrocínios pontuais.

Até o momento, o investimento da Fisk no marketing esportivo neste ano já chegou a R$ 3 milhões, e o intuito é ampliá-lo. Para o segundo semestre, quando começa o Campeonato Brasileiro, a companhia pretende fazer patrocínios mais longos. Por ora, negócios com dois clubes já foram fechados, mas serão mantidos em sigilo.

"Vincular a marca a determinado time é mais complicado, e são poucas as pessoas que realmente conseguem isso", argumenta Ambros, satisfeito com a linha adotada pela Fisk. "Há quem critique, mas quando se faz um investimento e o retorno final o paga, acredito que seja um investimento bem feito", conclui o diretor.