Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Fla retoma com IMG sem exclusividade

Fla retoma com IMG sem exclusividade

Gustavo Franceschini em São Paulo - SP Publicado em 11/12/2008, às 18h00

A relação estremecida entre Flamengo e a agência de marketing esportivo IMG está se revigorando, mas sem a mesma força do início do ano. A informação, publicada pelo jornal ?Folha de S. Paulo? nesta quinta-feira, foi confirmada pela direção do clube rubro-negro, que voltou a conversar com a empresa sobre a concessão conjunta do Maracanã, mas, agora, sem exclusividade. ?Eles chegaram a voltar atrás em algumas coisas importantes por causa da crise econômica, mas agora houve uma reunião e eles mudaram novamente. Vamos conversar novamente, mas agora estamos abertos a novas empresas?, disse Ricardo Hinrichsen, vice-presidente de marketing do Flamengo e um dos responsáveis pelo acordo, assinado no início de 2008 e que também envolve a Confederação Brasileira de Futebol e o Fluminense. A idéia é dividir a privatização do Maracanã entre as três entidades, que teriam o compromisso de utilizá-lo para seus jogos, enquanto a IMG cuidaria da administração da praça esportiva. No protocolo de intenções conjunto, a empresa também se comprometeu em aportar quantias para cada uma das partes, e teria decidido retrair os investimentos em meados de outubro em virtude da crise financeira mundial. Nesse cenário, o Flamengo utilizou uma das cláusulas do documento e saiu da negociação, que passou a ter fim incerto contando apenas com a CBF e o Fluminense como catalisadores de público. A mudança no planejamento, no entanto, permite que o clube da Gávea abra espaço para outras agências, já que não possui mais vínculo com a IMG. ?O protocolo previa que qualquer uma das partes podia deixar o compromisso, precisando apenas de um aviso prévio. Nós fomos sondados [por outros possíveis interessados], mas nada oficial. Só agora que essa notícia ganhou força é que devemos ouvir mais gente?, concluiu Hinrichsen. O resultado da situação é a volta à estaca zero. Sem um compromisso firmado, o consórcio precisa costurar novamente seus laços para voltar a pleitear a concessão do Maracanã, e o Flamengo não sabe dizer como fica a situação da parceria caso ele deixe o projeto. Fluminense e CBF foram procurados pela reportagem, sem sucesso, para comentar o caso.