Flamengo convoca conselho para debater eleições

"Não cabe retrocesso", afirma Leonardo Ribeiro, dirigente flamenguista

A oposição do Flamengo conseguiu que o clube convocasse, para o dia 3 de outubro, reunião no conselho deliberativo para discutir mudanças no estatuto. A proposta, denominada "Eureka", pretende alterar a maneira como o time carioca escolhe seu presidente.

A tentativa de mudar o pleito presidencial promete confrontos políticos internos, sobretudo, porque já foi rejeitada pelo conselho fiscal recentemente. "Atuamos, dissemos que não cabe retrocesso a tiramos de pauta", conta Leonardo Ribeiro, presidente do órgão.

Mas, mesmo sob críticas do conselho fiscal, o "Eureka" voltou e será debatido por conselheiros flamenguistas na data referida. A intenção da oposição do Flamengo é tornar as eleições presidenciais em indiretas, substituindo o modelo em que sócios elegem o mandatário.

Atualmente, sócios-proprietários com mais de dois anos de filiação e sócios-patrimoniais com mais de três anos de vida ativa estão aptos a votar. Foi por meio desse formato que a atual presidente do clube rubro-negro, Patrícia Amorim, foi eleita no fim de 2009.

A oposição propõe, então, que o pleito defina apenas o presidente do conselho deliberativo, atualmente ocupado por Sylvio Capanema, que então teria a tarefa de organizar votação interna para escolher quem seriam os presidente e vice-presidente do conselho diretor.