Flamengo defende chamada para site em camisa

Clube valoriza crescimento no tempo de permanência dos internautas

Clube valoriza crescimento no tempo de permanência dos internautas

Após exibir o endereço do site oficial na cota máster da camisa rubro-negra desde o início do ano, de modo que a propriedade não fique vaga enquanto nenhum negócio for fechado, o Flamengo voltou a defender a estratégia. O espaço está vago desde o fim do patrocínio da Batavo, que desistiu de renovar o aporte ao clube carioca.

Segundo Felipe Costa, gerente do site oficial da equipe, em comparação aos últimos dois meses do ano passado, os primeiros 40 dias desta temporada indicam aumento de 38% no número de acessos únicos diários e 27% no número de visualizações diárias. Esse crescimento, para o profissional, traduzem o sucesso da iniciativa.

A Máquina do Esporte, com base em ferramentas desenvolvidas por Google (Google Trends) e Amazon (Alexa), constatou que o número de acessos à página flamenguista teve ápice quando Ronaldinho Gaúcho foi contratado, mas que os índices após o pico voltaram a patamar apenas ligeiramente superior ao anterior.

Outro número fornecido pelo clube para contestar essa visão é o tempo de permanência no site, cerca de 7,25% superior aos primeiros 40 dias de 2010. Em comparação àquele período, o Flamengo afirma ter registrado acréscimo de 51% nos acessos únicos e 58% nas visualizações. Não há, porém, como distinguir a fase vivida pela equipe.

Em janeiro de 2010, o Flamengo havia acabado de conquistar o Campeonato Brasileiro de 2009, e portanto esperava-se aumento no número de visitas. O início de 2011, contudo, foi marcado pela chegada de Gaúcho e pela conquista da Taça Guanabara. Ainda não é possível separar o impacto causado pelo futebol e a exposição na camisa.