Flamengo expande cards e mira nova fonte de recursos

Clube ampliou distribuição dos cartões e pretende vendê-los em 2012

Clube ampliou distribuição dos cartões e pretende vendê-los em 2012

O basquete do Flamengo, em delicada situação nas semifinais do Novo Basquete Brasil (NBB), lançou nesta semana novidade fora das quadras. A linha de cards, desenvolvida pela primeira vez em 2010, foi aperfeiçoada e expandida nesta temporada.

"Nós tentamos melhorar o conceito dos cartões, com fotos em estúdio, assinaturas dos jogadores, estatísticas das duas temporadas, porque o NBB está se solidificando e temos de acompanhá-lo", conta Alexandre Franklin, gerente de marketing do clube.

Os cards são benéficos em diferentes propósitos, segundo o gerente. A princípio, reforçam a exposição de marcas de patrocinadores, como Sky e BMG, principalmente entre público mais jovem. A meta, para o futuro, é torná-los em nova fonte de verba.

O objetivo do Flamengo com essa linha é começar a comercializá-la a partir da próxima temporada. A venda ainda não é possível, pois o clube possui acordo de exclusividade com o grupo Abril, no qual é impedido de vender esse tipo de produto individualmente.

Como o acordo com a editora termina neste ano, a cobrança passa a ser viável na próxima temporada. "Queremos tornar os cards em fonte de renda, e não apenas eles, mas produtos licenciados como um todo", completa Franklin.

Por enquanto, para emplacar os cartões entre a torcida, o Flamengo está empenhado em ampliar a distribuição dos itens para outros Estados. No ano passado, os brindes foram dados apenas a torcedores das cidades visitadas pela equipe.