Fluminense confirma acerto de contrato com a Globo

Peter Siemsen, presidente do Flu, oficializou acordo com a Globo

Peter Siemsen, presidente do Flu, oficializou acordo com a Globo

O grupo dos clubes que não têm acordo de mídia com a Globo diminui a cada dia. O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, oficializou nesta terça-feira que a equipe das Laranjeiras assinou contrato com a emissora carioca. Com isso, já são 15 os parceiros do canal na disputa pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro.

O anúncio do Fluminense é, na realidade, a oficialização de algo que já estava certo. O clube já tinha concluído a negociação com a Globo, mas vinha tratando o acordo como indefinido porque o contrato não estava assinado.

“Já assinamos, sim”, disse Siemsen em entrevista ao site “Globoesporte.com”. O contrato tem validade de quatro anos, de 2012 a 2015, como aconteceu nas negociações da Globo com as outras equipes.

Até o momento, a Globo já formalizou acordos individuais com Bahia, Corinthians, Coritiba, Cruzeiro, Fluminense, Goiás, Grêmio, Palmeiras, Santos, Sport, Vasco e Vitória. O presidente do Atlético Paranaense, Marcos Malucelli, disse em entrevista à rádio “98 FM” que sua equipe também faz parte da lista.

Portanto, o Clube dos 13 segue apenas com Atlético Mineiro, Internacional e São Paulo, que são membros da diretoria, além de Guarani e Portuguesa, times que estão na segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Como a Globo deve fechar também com os cinco times que integram a elite nacional e não estão no C13, o cenário da cessão de direitos de mídia do Campeonato Brasileiro fica cada vez mais claro.

A emissora carioca é parceira dos clubes nacionais para o Brasileiro desde 1987, quando começou a negociação em bloco dos direitos de mídia. No entanto, uma determinação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) no ano passado encerrou o direito de preferência do canal nas negociações para o próximo triênio.

O C13 chegou a estipular um ágio de 10% em favor da Globo na licitação, mas essa margem também foi vetada pelo Cade. Em meio a esse processo, uma série de equipes começaram a dizer que não aceitariam nenhum contrato fechado pela instituição e que negociariam seus direitos individualmente.

O grupo dissidente fez com que a Globo desistisse da licitação e adotasse conversas individuais. A Record, que chegou a especular propostas em torno de R$ 1 bilhão por ano apenas para TV aberta, também se recusou a entrar na concorrência e fez somente propostas públicas de R$ 100 milhões por ano para Corinthians e Flamengo.

A licitação do Clube dos 13 teve a RedeTV! como única participante, com proposta de R$ 516 milhões anuais por TV aberta. O grupo chegou a assinar contrato com o canal em nome de 15 equipes, valendo-se de procurações obtidas como garantias de empréstimos.

Esse anúncio, porém, foi feito com intuito de pressionar o Cade a se posicionar sobre as negociações entre clubes e a Globo, o que não aconteceu até o momento. A emissora carioca tem fechado contratos para todas as plataformas.